Senado dos EUA aprova novas sanções contra Rússia

Do G1

O Senado dos Estados Unidos votou nesta quarta-feira (14) a imposição de mais sanções contra a Rússia por sua suposta ingerência nas eleições presidenciais de 2016. O Secretário de Estado dos EUA, Rex Tillerson, tinha alertado que essa medida poderia impedir um “diálogo construtivo” com Moscou.

Por 97 votos a favor e apenas dois contra, os senadores validaram um plano bipartidário sobre a Rússia. Um texto que será incluído em outra lei com sanções ao Irã que a câmara alta pode aprovar esta semana.

O plano, que necessita ainda da autorização da Câmara dos Representantes e da Casa Branca, ampliaria as sanções aos setores de defesa e inteligência militar da Rússia e aos responsáveis pelos ciberataques, e limitaria a capacidade do presidente Donald Trump de suspender essas restrições.

Tillerson expressou nesta semana sua reticência sobre esse pacote de sanções, salientando como poderiam pôr em perigo o esforço que ele lidera para endireitar as relações com Moscou, em particular no contexto da guerra na Síria.

“Peço ao Congresso para assegurar-se que qualquer legislação permita ao presidente ter a flexibilidade para ajustar as sanções para adaptar-se às necessidades do que sempre é uma situação diplomática mutável”, disse hoje Tillerson durante uma audiência perante o Comitê de Assuntos Exteriores da Câmara.

“Pedimos flexibilidade para aumentar a temperatura quando seja necessário, mas também para assegurar-nos que podemos manter um diálogo construtivo”, acrescentou o chanceler dos EUA.

Comentários

comentários