Sem-terra e assentados ocupam prédio do Incra em Campo Grande

Cerca de 600 pessoas ligadas a movimentos sindicais e pela terra ocuparam a sede do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) nesta quarta-feira (6) em Campo Grande.

Os manifestantes reivindicam um novo superintendente, reestruturação do Incra com novos concursos públicos, estrutura básica para os assentamentos, como água, luz e estradas e novos assentamentos, além da retomada da reforma agrária.

De acordo com a coordenação do movimento existe já aprovado pelo Governo Federal R$ 1 bilhão em recursos destinados a reforma agrária para ser distruído em todo o país e que Mato Grosso do Sul pode ficar sem sua parte , cerca de R$ 2 milhões, caso o órgão não tenha um superintendente, cargo vago desde a semana passada, quando Celso Cestari pediu exoneração.

“Não há previsão para a desocupação do prédio, queremos um representate do Governo Federal que assuma cumprir nossas reivindicações”, disse o coordenador estadual do MST, Dinho Lopes.

Três andares foram ocupados pelos sem-terra, que não entraram nas salas, e não há previsão para a desocupação do prédio. Os funcionários do Incra foram dispensados e os serviços estão parados.
Participam do movimento pessoas ligadas ao Movimento Sem Terra (MST), Federação dos Trabalhadores na Agricultura (Fetagri), Central Única dos Trabalhadores (CUT) e Movimento Camponês de Luta pela Reforma Agrária (MCLR).

A assessoria de comunicação do Incra disse que há manifestantes de 16 municípios do estado acampados no prédio. Conforme o órgão, o Estado já possui mais de 30 mil famílias assentadas e o Incra reconhecem a necessidades de infra-estrutura nos assentamentos.

Conforme o Incra, dois diretores do órgão em Brasília, de obtenção e desenvolvimento, devem vir a Capital para conversar com os manifestantes, mas as negociações devem ser feitas depois da desocupação do prédio. Já os manifestantes afirmam que não vão deixar a sede até que haja conversa.

Luana Campos com Jackson Nogueira

Comentários

comentários