Sem notificação, médicos continuam greve com 20% a menos na urgência

O Sindicato dos Médicos de Mato Grosso do Sul (Sinmed-MS) ainda não foi notificado da decisão da Justiça que determinou a suspensão imediata da greve dos médicos da rede municipal de saúde de Campo Grande. A decisão, do desembargador Miguel Abss Duarte, foi dada nessa segunda-feira (18) e prevê multa de R$ 30 mil diários em caso de descumprimento da decisão.

Após uma reunião assembleia os médicos decidiram, em grande maioriamanter a greve e ainda ampliar a paralisação. A categoria decidiu reduzir o percentual de atendimento mínimo para 30%, ante os 50% que vinha sendo cumprido em acordo com MPE (Ministério Público Estadual).

A decisão do Tribunal será efetivada hoje. “A liminar saiu ontem no fim do dia e a publicação oficial no diário da Justiça sempre sai no dia posterior completo (24 horas) da determinação. Assim será publicado nesta quarta-feira a liminar, que dará o direito ao Poder Judiciário de cumprir a fiscalização e possível punição ao sindicato”, disse assessoria do TJ.

Depois de receber a notificação, o Sinmed deve convocar uma assembleia extraordinária para decidir se continua ou não a paralisação.

GREVE

Os profissionais entraram em greve no dia 6 de maio e decidiram voltar ao atendimento normal na terça-feira (12). O sindicato alega que a prefeitura não cumpriu o acordo firmado junto ao Ministério Público, que seria de retomar as gratificações que haviam sido cortadas e retomou a paralisação na sexta-feira (15).
Nesta segunda-feira (18), uma reunião foi realizada entre representantes do Sinmed-MS, Ministério Público Estadual (MPE) e Secretaria Municipal de Saúde (Sesau), onde a Prefeitura se comprometeu a apresentar uma proposta na terça-feira (19).

Comentários

comentários