Segurança Pública de SP quer alteração do clássico entre São Paulo e Palmeiras

A SSP-SP (Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo) solicitou à FPF (Federação Paulista de Futebol) a alteração do clássico entre São Paulo e Palmeiras, no Pacaembu, que está marcado para 13 de março, mesmo dia das manifestações contra o governo.

Clássico está marcado para o Pacaembu (Foto: Divulgação)
Clássico está marcado para o Pacaembu (Foto: Divulgação)

 

O Portal da Band já havia apontado esta possibilidade na última sexta-feira.

De acordo com a SSP-SP, a Polícia Militar não teria condições de fazer a segurança do clássico e da manifestação, que acontecerá na Avenida Paulista, a cerca de 1 km do estádio.

Para complicar ainda mais a situação, grupos favoráveis ao governo Dilma e ao ex-presidente Lula também prometeram ir às ruas no domingo. No entanto, a SSP-SP já adiantou que estas manifestações não acontecerão na Paulista.

A FPF tem algumas opções para o clássico: alterar a data, o local ou antecipar a partida para o período da manhã. Só que, para cada um destes casos, há algum empecilho.

O duelo não pode ser feito neste sábado, dia 12, porque o São Paulo atua na noite de quinta-feira, na Argentina, contra o River Plate, pela Libertadores. O Tricolor não teria tempo para se recuperar em dois dias.

A opção de colocar o duelo para a manhã do próprio domingo é inviável porque a Praça Charles Müller, em frente ao estádio, recebe provas de corrida de rua.

A Federação Paulista de Futebol ainda não se pronunciou sobre o tema, mas, se o histórico de decisões da entidade for levado em consideração, o duelo deve ser alterado. No não passado, quando a PM solicitou a mudança de jogos dos Palmeiras por causa de protestos, a FPF acatou.

O São Paulo não pode atuar no Morumbi porque o gramado do estádio ainda passa por reformas. O Tricolor só deve voltar para casa em abril.

Comentários

comentários