Segurança de boate se apresenta e confessa ter matado atirador

Um homem de 29 anos – que não teve o nome divulgado pela polícia – se apresentou na tarde desta quinta-feira (5) no 1º Distrito Policial de Dourados e confessou ter atirado contra Saulo Rafael Arzamendia, 39, morador na Vila Aurora, na madrugada de segunda-feira (3). O corpo do rapaz foi encontrado horas depois em frente a uma empresa, no cruzamento das ruas Ciro Melo e Toshinobu Katayama, na região central.

Homem foi morto logo após assassinar rapaz em boate - Foto: Osvaldo Duarte
Homem foi morto logo após assassinar rapaz em boate – Foto: Osvaldo Duarte

Saulo é acusado de ter assassinado momentos antes, Cleiton Gonçalves de Almeida, 33, em frente a casa noturna onde o segurança trabalha, também na Toshinobu.

De acordo com o delegado Marcelo Batistela Damasceno, o homem disse em seu depoimento que saia da boate e percebeu quando o atirador chegou e efetuou os disparos que mataram Cleiton.

Ainda conforme o depoimento dele, a vítima também estava armada e no momento em que é ferido pelo primeiro disparo, deixou cair a pistola 635. O segurança então pegou a arma e atirou contra Saulo.

No mesmo momento, o rapaz disse que passou o VW Gol onde estavam Charles Júnior Emidio Onofre, 27, o ‘Neguinho’ e Ederson Batista Lopes, 32, moradores na Vila Esperança.

Saulo entrou no veículo e foi perseguido por outros seguranças da casa noturna, que acionaram a Polícia Militar, que conseguiu fazer o flagrante da dupla, porém, sem encontrar o atirador.

Com eles a PM encontrou um revólver calibre 38 e R$ 3.299 em dinheiro. Os dois permaneceram calados durante a prisão e disseram que falariam apenas em juízo.

Depois do depoimento, o segurança foi liberado. Ele alegou legítima defesa e não será indiciado pelo delegado. (Com Informações Dourados News)

Comentários

comentários