Segunda edição da Feira Literária de Bonito será lançada nessa sexta-feira

Foto Divulgação
Foto Divulgação

O Ministério da Cultura e a Prefeitura Municipal de Bonito lançam nesta sexta-feira, 24 de junho, a segunda edição da Feira Literária de Bonito (Flib). O evento acontecerá às 18h30 em Campo Grande, na Livraria Leparole, uma das parceiras da Feira. Na ocasião será divulgada a programação do evento que contará com palestras de autores, lançamentos de livros, contação de história, encenações e brincadeiras. A feira acontecerá entre os dias 6 e 9 de julho na cidade de Bonito.

Tendo como tema “Palavra Aberta. Palavra Liberta!”, a feira retoma a proposta de investimento da formação do leitor, no encontro direto com o autor e seu ofício e acesso ao livro. Além disso, ela pretende ressaltar o que é próprio da literatura – a palavra liberta das limitações impostas pela língua, provocando a ampliação dos sentidos, das emoções, da visão crítica sobre o mundo e de um saber voltado para o singular. Segundo a coordenação da feira ela terá como foco de todas as suas ações, facilitar o acesso aos livros e ao conhecimento das linguagens literárias e culturais, difundindo a leitura no meio social e educacional, favorecendo o enriquecimento e a valorização da leitura e da construção de textos e suas associações com as linguagens da arte. O objetivo é despertar e promover o prazer pela leitura e formar leitores para a vida.

Nesta edição, o escritor corumbaense Lobivar de Matos (1915-1947) será o grande homenageado da FLIB. Sua vivência na região pantaneira é um dos temas das produções do modernista, que escreveu obras como ‘Areôtorare: poemas boróros’ e ‘Sarobá’.

A programação completa será divulgada durante o lançamento nesta sexta-feira, 24, em Campo Grande, na Rua Euclides da Cunha, 1126.

2015 – Em sua primeira edição a Flib reuniu 15 mil pessoas, envolveu mais de 50 artistas, entre escritores, poetas, atores e especialistas em Literatura e atraiu também os estudantes das escolas locais e de cidades como Jardim, Aquidauana e Nioaque. Foram mais de 45 horas de atrações que enriqueceram o público com muita literatura, tornando Bonito um destino das letras.

Comentários

comentários