Sectei e Fundação de Cultura realizam levantamento para o Plano Setorial da Dança em MS

Foto Divulgação
Foto Divulgação

Com o objetivo de formular e desenvolver as políticas públicas o setor para os próximos dez anos (2016-2025), a Secretaria de Cultura, Turismo, Empreendedorismo e Inovação e a Fundação de Cultura do Estado realizam um levantamento sobre a Dança em Mato Grosso do Sul.  Em maio de 2015, iniciou-se o processo de construção do Plano Setorial de Dança e no momento está sendo feito o pré-diagnóstico. Já está disponível para preenchimento um questionário para os agentes e gestores públicos envolvidos com esta arte. Este formulário ficará disponível até 30/11 e será de extrema importância que todos participem na construção desse processo. Os interessados podem acessar aqui e dar sua contribuição.

A intenção com o Plano Setorial de Dança de Mato Grosso do Sul é de criar políticas públicas para a dança dentro do nosso Estado no próximo decênio. O processo compõe-se de ações para levantamentos de informações com aplicações de questionários, reuniões de trabalhos, escutas públicas, workshops, mesas de discussões e seminário. Tais ações irão contribuir para a elaboração do diagnóstico e da Dança nos 79 municípios do Estado onde haverá a criação das metas e ações do Plano.

É preciso conhecer a realidade de cada município de MS e, para isso,  é fundamental a participação de todos os envolvidos. A partir das informações de cada município oferecidas por seus gestores públicos e agentes culturais será possível traçar o perfil da Dança no Estado, com perspectivas e propostas estruturadas no Plano Setorial, oferecendo argumentos à Administração Pública para um Plano de Estado eficiente e democrático.

Mais informações podem ser obtidas pelos telefones, (67) 3316-9169 no Núcleo de Dança da FCMS, ou no (67) 3316-9170. Também há a  possibilidade de acessar e interagir com a página do plano no  Facebook:https://www.facebook.com/planosetorialdedancams?fref=ts ou ainda pelo e-mail [email protected]. Acesse aqui para participar  respondendo ao questionário.

Fundação de Cultura de MS.

Comentários

comentários