Secretário Valdir Gomes diz que “Semadur sofreu por falta de gestão”

Em entrevista ao programa Tribuna Livre, da Capital FM e ao portal Página Brasil, o secretário municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano (Semadur) de Campo Grande, Valdir Gomes, falou sobre os mutirões realizados pela secretaria para o atendimento dos serviços solicitados pela população à pasta.

DSC_0085 editada
“A participação da população tem orientado ás ações da Semadur, que sofreu por falta de gestão na administração anterior. Foram quatro secretários em dois anos”, defendeu Gomes – Foto: Silvio Ferreira

“A secretaria está realizando mutirões para analisar processos de “Habite-se”, para construções e poda de árvores, principalmente na região central. O número de reclamações da Semadur é muito grande e os mutirões têm sido realizados para acelerar a análise de processos e solicitação de alvarás.”

O secretário ainda deu outros exemplos da atuação da pasta desde o início do ano, quando assumiu à Semadur: “Nós concluímos há pouco o Horto Florestal, um projeto antigo de recuperação desse cartão postal de Campo Grande, estamos trabalhando na reforma dos banheiros dos terminais de ônibus da capital, completamente depredados, pichados e sem condição de uso, que não eram atribuição da pasta, mas que nós assumimos e que estão sendo realizados para colocarmos em condições à população”, afirmou o secretário.

Ainda sobre os terminais de ônibus, o secretário respondeu ao questionamentos de ouvintes do programa Tribuna Livre sobre a ocupação dos terminais por vendedores ambulantes. Gomes explicou que “a Semadur é responsável pela fiscalização do entorno dos terminais, mas que a fiscalização dos terminais é responsabilidade da Agetran (Agência Municipal de Trânsito), que deve ser procurada em casos de dúvidas sobre o assunto.”

“Nós estamos trabalhando também na limpeza das feiras livres da capital, para que a população tenha as ruas limpas logo depois da realização delas”, na análise da situação dos cemitérios da capital.

“Hoje, nós estamos lidando com a superlotação desses cemitérios públicos, que estamos procurando resolver com o prefeito, em um prazo mais curto, porque hoje nós não temos mais onde realizar os sepultamentos”, revelou o secretário. Segundo Gomes, as atribuições da pasta são muito amplas e “a manutenção é um trabalho muito grande, mas um desafio que foi aceito em uma secretaria que por falta de gestão, deixou à cidade em situação de abandono, depois de ter quatro secretários em um ano.”

O secretário ainda afirmou que “a pasta está de portas abertas para às reivindicações da população, que têm orientado os trabalhos. Essa interatividade tem ajudado o direcionamento da secretaria.”

Silvio Ferreira

Comentários

comentários