Sarau em Homenagem ao Poeta Manoel de Barros no Centenário de seu Nascimento acontece na próxima sexta

Foto Divulgação
Foto Divulgação

No dia 25 de novembro, próxima sexta-feira, será realizado na Concha Acústica Helena Meirelles, às 19 horas, o Sarau em Homenagem ao Poeta Manoel de Barros. O Sarau faz parte da “Homenagem ao Poeta Manoel de Barros no Centenário de seu Nascimento”, que consiste em uma série de atividades para crianças, jovens e adultos envolvendo várias linguagens artísticas, que serão realizadas no período de cem dias, contados a partir do dia 20 de setembro deste ano, data do lançamento da programação pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria e Fundação de Cultura.

Nascido em 19 de dezembro de 1916, Manoel Wenceslau Leite de Barros, um dos mais aclamados poetas brasileiros da contemporaneidade, completaria 100 anos em 2016. Homem recluso e gentil, detentor de um jeito único de escrever poesia, Manoel alcançou um status singular no meio literário e tornou-se referência na literatura mundial.

Em celebração aos 100 anos do nascimento do poeta, o Sarau Cultural traz a Orquestra Filarmônica Jovem do Pantanal, com “Desconcerto”, o Grupo Funk-se, com o espetáculo “Deslimites”, a Confraria Sociartista, com “Invencionices”, que consiste em performances com artistas visuais, Lenilde Ramos, com músicas que homenageiam o poeta, e o Grupo Casa, com uma intervenção teatral.

A Orquestra Filarmônica Jovem do Pantanal é composta por integrantes de outras orquestras, como a Fundação Barbosa Rodrigues, o Grupo de Incentivo à Cultura Viver Bem (do Bairro Nova Lima) e a Fundação Zahran. Participa também o Coral do Instituto Federal, de Aquidauana.

O maestro Eduardo Martinelli explica que foram escritas quatro peças especialmente para esta ocasião, baseadas em fragmentos de poesias de Manoel de Barros, com criação musical dele e de Geraldo Ribeiro. “Participar deste evento provoca várias sensações diferentes. Primeiro, é a homenagem ao nosso artista maior, e além disso, a homenagem a nossas crianças e jovens e ao Estado, a partir do Manoel de Barros, fazendo uma coisa bonita. Essa é a grande riqueza”.

Para Lígia Prieto, uma das diretoras do Grupo Casa, é muito importante não deixar passar em branco esta data do centenário do aniversário do poeta. “É um prazer enorme do grupo fazer parte desta homenagem, porque o Grupo Casa nasceu a partir da poesia. É muito gratificante participar”.

Das “Invencionices”, participam os artistas Adelaide Martins, Anelise Godoy, Erika Pedraza, Lucio Laranjeiras, Marilena Grolli, Monique Merlone, Patrícia Helney, Rosane Bonamigo, Sonia Corrêa e Tanara Renck. As obras produzidas vão fazer parte de uma exposição no Centro Cultural José Octávio Guizzo e posteriormente vão ser doadas ao Museu de Arte Contemporânea (Marco).

O Sarau é aberto ao público e a entrada é franca. A Concha Acústica Helena Meirelles fica no Parque das Nações Indígenas, com entrada pela Rua Antônio Maria Coelho.

Comentários

comentários