Santos vira sobre a Ponte, assume segunda posição e continua a caça ao Porco

O Santos entrou em campo com uma mensagem de protesto na camisa: “Faltou respeito”. A bronca era contra a CBF, que, na sexta-feira, mudou o jogo contra a Ponte Preta da noite de sábado para a manhã deste domingo. Sob calor de mais de 30ºC, o Peixe mostrou que é preciso mesmo ser respeitado. E muito. Com as boas mudanças feitas por Dorival, o time virou sobre a Ponte, venceu por 2 a 1 e chegou a 64 pontos, três a menos do que o líder Palmeiras, que joga às 17h contra o Internacional, em casa. Já a Macaca, com 45 pontos, fica na décima colocação, longe do G-6. O resultado garantiu o Peixe na fase prévia da Libertadores 2017.

ESPN
ESPN

Com a vitória, a equipe treinada por Dorival Júnior segue vivo na briga pelo título, uma vez que, em 12 pontos em disputa, ainda tem chances de ultrapassar o líder da competição, Palmeiras, que está agora a três pontos à frente, mas com um jogo por realizar, contra o Inter, às 16h.

E a partida desta matinê de domingo começou polêmica desde sexta-feira. Afinal, ela estava marcada para sábado, às 21h, mas foi remanejada a pedido da Polícia Militar ainda na sexta-feira. O órgão entendia que a festa da torcida do Guarani, em possível título do Brasileiro da Série C, poderia sobrecarregar seu trabalho e criar tumultos em Campinas.

Faltando pouco mais do que 24 horas para o início do jogo, a CBF acatou a requisição e irritou a jogadores, comissão técnica e diretoria do Santos, que já viajara para sua preparação.

A questão se sobrepõe ao Estatuto do Torcedor que, em seu artigo 16, determina ser “dever da entidade responsável pela organização da competição: I – confirmar, com até quarenta e oito horas de antecedência, o horário e o local da realização das partidas em que a definição das equipes dependa de resultado anterior.”

O time da Vila Belmiro enviou nota de repúdio à mudança e, neste domingo, jogou com a frase “Faltou Respeito” nas costas, acima dos números dos jogadores.

Com a bola rolando, o Santos começou bem a partida, empurrado pela sua torcida, que lotou sua parte do Moisés Lucarelli. Mas quem abriu o placar foram os mandantes.

O volante Wendel infiltrou-se bem dentro da área, recebeu lançamento primoroso e acabou derrubado por David Braz. O árbitro Braulio da Silva Machado demorou na decisão, mas optou pela marcação do pênalti e a aplicação do cartão amarelo ao zagueiro santista.

William Pottker, de perna esquerda, bateu com estilo num canto, enquanto Vanderlei caiu no outro. Este foi o 12º gol de “Harry Pottker”, como é conhecido pela torcida ponte-pretana no Campeonato Brasileiro, tornando-se o vice-artilheiro do torneio ao lado de Robinho.

O tento da “Macaca” murchou o ímpeto santista, que até o final do primeiro tempo nada conseguiu criar. O time alvinegro praiano só voltou a jogar melhor a partir da entrada de Yuri, volante, no lugar de Noguera, zagueiro. Com o camisa 25, o Santos teve mais posse de bola e encurralou a Ponte em seu campo de defesa.

Mas foi outra mudança, a de Leo Cittadini, que surtiu mais efeito. O meia havia acabado de entrar quando recebeu boa bola dentro da área e bateu cruzado. Aranha defendeu e deu rebote nos pés do artilheiro Ricardo Oliveira, que não perdoou e empatou o marcador.

Desde o empate, o Santos foi absoluto no jogo e pressionou muito. A ponto de mandar bola na trave e perder gol sem goleiro, com David Braz.

Mas aos 43 minutos veio a consagração. Cittadini recebeu livre novamente dentro da área e chutou de cavadinha para Copete, que acaba de ser chamado por José Pekerman para integrar a seleção colombiana nas eliminatórias para a Copa do Mundo, virar o marcador.

Com a vitória, o Santos agora é o vice-líder do Brasileirão com 64 pontos, aproveitando o tropeço do Flamengo com o Botafogo, no sábado. Na próxima rodada, o “Peixe” volta a campo contra o Vitória, quinta-feira, na Vila Belmiro, às 19h30 (de Brasília).

Já a Ponte, que é a décima colocada com 45 pontos, já não briga por mais nada no Brasileiro. Na próxima jornada, quinta, pega o Internacional, no Beira-Rio.

FICHA TÉCNICA
PONTE PRETA X SANTOS

Local: Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP)
Data: 06 de novembro de 2016, domingo
Horário: 11h (horário de Brasília)
Árbitro: Braulio da Silva Machado (SC)
Assistentes: Neuza Ines Back e Alex dos Santos (ambos de SC)

Cartões amarelos: Abuda (PON); David Braz (SAN)

GOLS: William Pottker, aos 21 minutos do primeiro tempo; Ricardo Oliveira, aos 21, e Copete aos 43 minutos do segundo tempo.

PONTE PRETA: Aranha, Nino Paraíba, Antônio Carlos, Douglas Grolli e Reinaldo; João Vitor (Abuda), Wendel (Thiago Galhardo) e Maycon (Élton); Rhayner, Clayson e William Pottker. Técnico: Eduardo Baptista

SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, David Braz, Fabián Noguera (Yuri) e Zeca; Renato, Thiago Maia e Jean Mota (Arthur Gomes); Vitor Bueno (Leo Cittadini), Copete e Ricardo Oliveira. Técnico: Dorival Júnior

 

Comentários

comentários