Rússia confirma novos bombardeios na Síria

A Rússia confirmou hoje (1º) a realização de novos ataques contra posições do grupo extremista Estado Islâmico nas províncias sírias de Idleb, Hama e Homs.

“A aviação russa fez quatro ataques aéreos esta noite contra posições do Estado Islâmico em território sírio”, informou o Ministério da Defesa em comunicado.

Nesses ataques, aviões Sukhoi-24 e 25 da Força Aérea russa destruíram um quartel-general de grupos terroristas e uma reserva de munições na região de Idleb, no Noroeste da Síria, uma oficina de preparação de automóveis com armadilhas, no norte de Homs, no centro do país, e um posto de comando de combatentes na área de Hama, também no centro.

siria-bomba-610x400

Todos os aviões de combate envolvidos decolaram da Base Aérea construída pela Rússia próxima ao aeroporto de Latakya, no Noroeste da Síria.

De acordo com o texto, para evitar perdas civis, os ataques “foram distantes de localidades”, com base em informações colhidas de “diferentes fontes” e no reconhecimento dos locais feito com aviões não tripulados (drones) e a partir de imagens de satélite.

Uma fonte da segurança síria confirmou os ataques e disse que eles visaram bases do Exército da Conquista (Jaish Al Fatah), na província de Idleb, e “posições de grupos armados, bases e depósitos de armas em Hawach, na província de Hama”.

O Exército da Conquista é uma aliança de vários grupos armados antirregime, entre eles o Ahrhar Al Sham, um dos maiores grupos rebeldes, e a Frente Al Nosra, braço da Al Qaeda na Síria, e combate os jihadistas do Estado Islâmico.

A organização não governamental Observatório Sírio dos Direitos Humanos confirmou uma série de ataques russos nas três províncias, mas assegurou que os locais visados não correspondem a posições do Estado Islâmico.

A aviação russa iniciou nessa quarta-feira (30) os ataques aéreos na Síria. O governo russo garante visar a posições do Estado Islâmico, mas a França e os Estados Unidos consideram que outros grupos podem ter sido visados. Segundo a Coligação Nacional Síria (oposição), pelo menos 36 civis morreram nos ataques.

Mais de 50 aviões e helicópteros de combate russos participam de bombardeios na Síria, segundo o Ministério da Defesa. Nas últimas 24 horas, os aparelhos fizeram mais de 20 voos, concretizando 12 ataques – oito ontem e quatro na madrugada de hoje.

Um Batalhão de Infantaria da Marinha foi mobilizado para a proteção da Base Aérea russa em Latakya e da Base Naval no Porto de Tartus.

Agência Brasil

Comentários

comentários