Rose pretende fazer projeto para 10 a 20 anos em Campo Grande

A vice-governadora Rose Modesto (PSDB), disse nesta segunda-feira (2), durante o programa Capital Meio Dia da Capital FM, que vislumbra no caso de ser eleita, uma administração voltada para o futuro de Campo Grande. “Quem ganhar a eleição tem que pensar mais do que os quatro anos de gestão. Tem que fazer projetos para dez, 20 anos pra frente. Sem planejamento ninguém consegue fazer nada com consistência e entregar o que foi prometido no projeto de campanha”, afirmou.

Rose ressaltou que é importante o partido trabalhar as alianças, com antigos e novos parceiros
Rose ressaltou que é importante o partido trabalhar as alianças, com antigos e novos parceiros

Ela ponderou que vai elaborar um plano de governo que possa transmitir “confiança” para a população. “Este programa precisa ser aceito, e mostrar aos eleitores que as ações vão transformar a cidade”, comentou.

Rose ressaltou que é importante o partido trabalhar as alianças, com antigos e novos parceiros, para chegar na campanha eleitoral com um grupo forte.

O PSDB na última eleição municipal, conseguiu trazer para sua chapa partidos como PPS, PHS, PTN e PMN. Apesar de estar predisposta ao diálogo, principalmente com os partidos aliados, a vice-governadora disse que o PSDB deve levar em conta, para a escolha do vice, os resultados de pesquisas.

“Fui escolhida depois de muita pesquisa e intensas reuniões com o secretário de Governo, Eduardo Riedel, que também visava a vaga. Isso vai ser importante, porquê a pesquisa deve apontar qual é o perfil de vice que as pessoas desejam. E a partir daí, o partido começa a afunilar as conversações”, disse.

Na manhã de hoje o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) disse, em evento na Fundação do Trabalho, que a vice-governadora tem qualidades para representar o partido na disputa pela Prefeitura de Campo Grande.

“Passei a ela nesse final de semana todo histórico que tenho do Pensando Campo Grande porque na época em que eu fui candidato a gente fez um mapa, um desenho de todos os lugares e pensamentos das pessoas, que não mudaram muito de lá para cá. Nós não tivemos avanços nas prioridades das famílias”, pontuou o governador.

“Nós ainda conversamos muito sobre como montar um bom programa de governo, uma equipe sintonizada e, com isso, buscar alianças. Programa de governo tem que transmitir para as pessoas a confiança de que, se eleito, transformará nossa Capital numa cidade melhor para se viver”, explicou Rose.

“Se eleita for, será uma honra poder administrar a cidade que recebeu tão bem a minha família em 1984. Aqui cresci, me formei e entrei na política pela porta da frente querendo o bem das pessoas, continuo com esse pensamento e espero lá em agosto poder mostrar propostas dentro de um debate sério que vise preparar Campo Grande para o futuro”, finalizou.

Comentários

comentários