Revista italiana vaza rascunho da encíclica papal sobre meio ambiente

Papa Francisco cumprimenta fiéis durante o Ângelus.  Foto: Tiziana Fabi
Papa Francisco cumprimenta fiéis durante o Ângelus. Foto: Tiziana Fabi

Um rascunho da encíclica do papa Francisco sobre meio ambiente, que estava prevista para ser publicada nesta quinta-feira (18), vazou e foi divulgada antecipadamente pela revista italiana “L’Espresso”. O texto traz críticas aos acordos climáticos firmados no passado e conclama todas as nações a se comprometerem com a questão ambiental.

O Vaticano afirmou que o texto não é a versão final do documento, que permanecerá sob embargo até quinta-feira, segundo a Reuters.

De acordo com o biólogo e sociólogo Francisco Borba Ribeiro Neto, coordenador do Núcleo Fé e Cultura da PUC-SP, o documento vazado provavelmente está próximo da versão que será apresentada pelo papa. “Sem dúvida, é um texto que saiu do Vaticano. Pelo grau de detalhamento, de elaboração do texto, percebe-se que não é um rascunho inicial. É um texto muito próximo da versão final.”

Três pontos principais
Segundo Ribeiro Neto, há três ideias principais na encíclica. A primeira é que existe a necessidade de se tomar medidas urgentes para deter a degradação ambiental e de reconhecer que os países mais pobres são as maiores vítimas desse processo de degradação.

A segunda é que os acordos internacionais já firmados até agora em relação ao meio ambiente foram frágeis porque fatores econômicos se sobrepuseram à busca pelo bem comum. De acordo com o especialista, o texto diz que é necessário adotar uma política mais radical para superar os interesses econômicos de alguns grupos.

A terceira é que a questão ecológica engloba não apenas os aspectos técnicos, científicos, políticos e econômicos, mas também os aspectos espirituais e culturais.

Impacto
Para o especialista, a encíclica pode ter impactos positivos em futuras negociações de acordos climáticos. “Quando o papa Francisco se engaja pessoalmente na luta ecológica, ele como que obriga todos os demais líderes políticos a seguirem seu exemplo”, diz.

Neste domingo (14), o papa já tinha falado sobre a publicação, em 18 de junho, de sua encíclica sobre o meio ambiente, convidando à “renovação da atenção sobre a degradação ambiental e sua recuperação em cada território”, segundo a agência EFE.

“Esta encíclica está dirigida a todos que possam receber sua mensagem e crescer na responsabilidade para a casa comum que Deus nos confiou”, acrescentou após a reza do Ângelus dominical.
O título da encíclica, “Laudato Si”, significa “Louvado Seja”. “Laudato Si” é a frase inicial do Cântico das Criaturas de São Francisco de Assis, escrito em 1225.

G1

Comentários

comentários