Retorno bancário lota agências pela manhã, mas tarde é tranquila

Período da manhã foi mais movimentado nos bancos da Capital. (Foto Paulo Francis)
Período da manhã foi mais movimentado nos bancos da Capital. (Foto Paulo Francis)

Após quatro semanas de greve, a rede bancaria retornou as suas atividades nesta sexta-feira(07), em todo o país. Segundo o sindicato da categoria, em Campo Grande e região cerca de 153 agências aderiram a paralisação, o equivalente a mais de 95%.

No período da manhã, antes das 10h, filas se formaram na frente de algumas agências da Capital enquanto em outras, como nas unidades da Caixa Econômica Federal, o início do atendimento foi antecipado para 9h.

Em geral os clientes reclamavam do atraso de alguns serviços e transtornos causados durante o período de greve. Entretanto no período da tarde, muitas pessoas questionadas pela equipe do Página Brazil alegaram que apesar de cheio o atendimento esta acontecendo normalmente como em outros dias.

A estratégia do estudante João Pedro Salles, 28 anos, para não ficar muito tempo esperando foi retirar a senha na hora do almoço e retornar somente após as 13h.

“Eu peguei a senha era meio dia e pouco, fui resolver algumas coisas no centro e quando voltei aqui fui atendido em menos de 15 minutos. Da retirada da senha até o atendimento foram 1h15min, a sorte é que não fiquei o tempo todo esperando aqui”, conta.
Segundo a copeira Lilian Aparecida, 34 anos, o atendimento também ocorreu de forma tranquila e rápida.

“Com todos esses dias de greve eu achei que iria estar bem mais lotado, mas até que não. Peguei minha senha e fui atendida no tempo normal de qualquer outro dia comum”, alega.
Com o aposentado Pasquale Gonçales, 69 anos, o atendimento não foi diferente, o mesmo contou que não teve que esperar muito tempo para resolver suas pendencias e parabeniza a equipe que o atendeu.

“O pessoal da agencia está de parabéns, sei que não é fácil, muita gente pra ser atendida, muitos nervosos e mesmo assim eles conseguiram nos atender de forma ágil”, elogia o senhor.

Sobre a greve – Bancários privados, do Banco do Brasil e da Caixa Federal aceitam proposta da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) e decidiram nesta quinta-feira (6) encerrar a greve em Mato Grosso do Sul, que durou 31 dias.

A Fenaban apresentou na quarta-feira (5) às lideranças sindicais dos bancários a proposta global que prevê o pagamento de abono único de R$ 3.500 a ser pago em até 10 dias após a assinatura da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) e reajuste de 8% para salários, pisos salariais, benefícios e para os valore fixos e tetos expressos em reais da Participação nos Lucros e Resultados (PRL).

A proposta prevê, também, reajuste diferenciado, de 15%, especificamente para os valores do auxílio cesta alimentação e 13ª cesta alimentação e, de 10%, sobre os valores do auxílio refeição e do auxílio-creche/babá.

Esta foi a maior mobilização de greve no setor bancários desde 2004, segundo a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT). Aquele ano foi primeiro em que os bancários se uniram para negociar melhores condições para a categoria. Antes, os funcionários de cada banco faziam paralisações separadamente.

Comentários

comentários