Ressaca carnavalesca: Solurb conclui limpeza da Esplanada Ferroviária

DSC_0012[1]
Manhã de quarta: Patrimônio histórico da Capital tem limpeza quase concluída após festa dos carnavalescos. Festa popular foi restrita neste ano, por conta da crise. Foto: Silvio Ferreira
Em meio à crise que levou ao cancelamento de shows durante o Carnaval na avenida Fernando Correa da Costa, na região central – que já contou em várias ocasiões com a apresentação de artistas de projeção nacional -, neste ano os foliões de Campo Grande puderam apenas participar dos blocos e cordões carnavalescos que se apresentaram na Esplanada Ferroviária ou assistir ao desfile das escolas de samba, ao lado da Praça do Papa.

DSC_0002[1]
Trabalhadores da concessionária responsável pela coleta de lixo na Capital, depois de concluírem limpeza da Esplanada Ferroviária, seguem trabalhando pela rua 13 de maio, em frente à Santa Casa. Foto: Silvio Ferreira
No domingo (7) blocos e cordões desfilaram a partir da rua Temistócles, pela Esplanada Ferroviária (ao lado da Feira Central), região tombada como patrimônio histórico de Mato Grosso do Sul, pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

Já o desfile das escolas de samba na segunda e terça, na avenida Alfredo Scaff, ao lado da Praça do Papa, no Lar do Trabalhador, região do Santo Amaro.

A manhã desta quarta-feira foi de muito trabalho para as equipes da Solurb, empresa concessionária da coleta de lixo na Capital. Na Esplanada a limpeza das ruas foi iniciada cedo e por volta das 10h já estava praticamente concluída.

Banheiros químicos

Pelas esquinas e ruas do local, o que restou da festa popular é emblemático: dezenas de sacos de lixo recolhidos após o evento e o trabalho solitário dos operadores do caminhão que recolhia os detritos de esgoto dos banheiros químicos disponibilizados pela Fundac (Fundação Municipal de Cultura).

Silvio Ferreira

Comentários

comentários