Reinaldo diz ter cumprido 65% das metas prometidas

Depois de pegar uma herança que chma de “maldita” , com dívidas milionárias, salários em atraso e obras inacabadas, inclusive a do emblemático Centro de Estudos e Pesquisa da Ictiofauna Pantaneira, denominado Aquário do Pantanal, o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) garante ter cumprido 65% do seu planejamento inicial em Mato Grosso do Sul.

Reinaldo diz ter cumprido 65% das metas prometidas
Reinaldo diz ter cumprido 65% das metas prometidas

Além dos mais de R$ 7,3 bilhões como parte da dívida do Estado com a União e outras despesas pesadas deixadas pelo peemedebista, a ‘herança maldita’ inclui até o aumento do duodécimo dos poderes e o reajuste dos salários dos professores da Rede Estadual de Ensino, aprovados no apagar das luzes pela Assembleia Legislativa, onde André Puccinelli comandava uma bancada majoritária, liderada pelo presidente da Mesa Diretora, deputado Jerson Domingos (PMDB), recompensado com cargo de conselheiro do TCE-MS (Tribunal de Contas do Estado).

Com custo estimado em R$ 170 milhões (em valores de novembro de 2014), o Aquário do Pantanal é a maior obra pública que André Puccinelli deixou inacabada porque a empreiteira responsável pelo empreendimento milionário não deu conta de terminar em outubro daquele ano, como previa o projeto.

Inicialmente, a obra do Aquário do Pantanal estava orçada em R$ 84,749 milhões. No entanto, o próprio ex-governador alegou que foi preciso gastar mais dinheiro por conta de algumas adaptações.

Depois de muito impasse e idas e vindas em mesas de negociações, a Egelte Engenharia, que começou a construir o Aquário do Pantanal em 2011, mas que foi retirada da obra em 14 de março de 2014, pede R$ 40 milhões a mais ao governo do Estado para poder reassumir e finalizar o empreendimento.
O governo admite pagar até R$ 30 milhões para concluir o empreendimento. Esta diferença de R$ 10 milhões é motivo de novo impasse.

Esses e outros dados serão apresentados na próxima segunda-feira (7), quando o governador fará o balanço de seu primeiro ano de administração no auditório Germano Barros de Souza, no Centro de Convenções Rubens Gil de Camillo, às 14h30, em Campo Grande.

Além de fazer o balanço das realizações do primeiro ano de mandato, o governo fará a pactuação com as secretarias estaduais das ações prioritárias para os próximos meses.

EVENTO

O evento Apresentação de Resultados – 1 Ano de Realizações e assinatura dos Contratos de Gestão contará com a presença de secretários de estados, parlamentares, lideranças políticas, dirigentes partidários, entre outras autoridades.

O planejamento do governo estadual para o exercício de 2016 foi elaborado por todas as pastas do governo estadual e pela PGE (Procuradoria Geral do Estado) com a supervisão da Segov (Secretária de Estado de Governo e Gestão Estratégica).

O Plano de Gestão, documento que será assinado neste evento entre os secretários e o governador, traz a relação de obras e realizações prioritárias para a sociedade sul-mato-grossense e se orienta no PPA (Plano Plurianual).

No evento, o governador Reinaldo Azambuja também vai fazer uma avaliação do cumprimento de metas dos primeiros 12 meses de governo. Do planejamento inicial, 65% das ações foram atingidas, de acordo com a verificação do método de gestão para resultados implantado pelo poder público estadual. Um resultado considerado muito positivo para um primeiro ano de gestão.

“Estamos respondendo aos compromissos assumidos dentro da proposição do Governo do Estado de ser mais eficiente e devolver mais para a sociedade”, avalia o governador, Reinaldo Azambuja.

Comentários

comentários