Reinaldo destaca fortalecimento ambiental em inauguração de Parque

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) destacou o fortalecimento de projetos sociais voltados à preservação ambiental nesta sexta-feira (17), Dia Nacional da Botânica, durante a inauguração do Centro de Atendimento do Parque Estadual das Matas do Segredo.

Ele afirmou que o local “é um ambiente amplo que ajuda a formar um pensamento coletivo de preservação”.

Localizado na região Norte da cidade, o Parque Estadual das Matas do Segredo possui 177,88 hectares e foi criado em 2000 para proteger as inúmeras nascentes que formam o córrego Segredo.

Com a nova estrutura, entregue pelo governador Reinaldo, o parque passa a ser mais um espaço para visitação com a apreciação de aves, animais e árvores centenárias típicas do Cerrado, com trilhas ecológicas ao longo da reserva e um mirante.

O secretário de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico e diretor-presidente do Imasul (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul), Jaime Verruck, pontuou que o espaço passa a ser de uso da comunidade a partir da inauguração. “Essa unidade de conservação passa a servir a população, que passa a fazer parte do processo de preservação do meio ambiente, das belíssimas nascentes do Segredo”, disse.

O governador em discursa durante o evento Foto: Chico Ribeiro
O governador em discursa durante o evento Foto: Chico Ribeiro

Ainda durante a cerimônia, o Governo do Estado assinou dois termos de cooperação técnica, um com a PMA (Polícia Militar Ambiental) – para a execução do Projeto Florestinha; e outro com a UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso de Sul) – para o fortalecimento das ações de conservação ambiental, gestão e manejo das unidades, mediante apoio a estudos e pesquisas.

Investimento

O Parque Estadual das Matas do Segredo foi todo estruturado para ser aberto à visitação. Foram investidos R$ 3 milhões na construção de 890 metros quadrados que abrigam o Centro de Atendimento e as instalações do Projeto Florestinha (salas de aula, quadra de esportes, cozinha), além de trilhas e mirante.

O recurso é proveniente do Fundo de Compensação Ambiental, sendo a empresa Eldorado Celulose responsável pela execução das obras (recurso devido pela instalação de sua segunda linha de produção em Três Lagoas). Além da infraestrutura, outros R$ 500 mil foram disponibilizados para equipar e mobiliar o espaço, que conta ainda com cozinha industrial.

Projeto Florestinha

O projeto Florestinha, iniciativa das secretarias de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico e de Justiça e Segurança Pública, com parceria do Imasul, foi implantado em 1992 e teve início com a criação de um centro de apoio pedagógico para atender as crianças e adolescentes da comunidade da região da Mata do Segredo.

No espaço, os alunos recebiam reforço de escolar no período vespertino, alimentação, aulas de línguas, primeiros socorros, noções de cidadania e principalmente atividades que visavam a conscientização sobre a importância da conservação do meio ambiente. Os pequenos agentes acabam se tornando propagadores das ações de preservação junto à população do entorno.

Hoje, com 60 alunos em Campo Grande e mais de cinco mil egressos, o projeto também atende estudantes de outros municípios, cerca de 400 atualmente fora da Capital. Atualmente, além de atendidos socioambientalmente e aprenderem sobre cidadania, as crianças realizam trabalhos de Educação Ambiental, para alunos de escolas públicas e privadas da Capital e interior.

O jornalista Willian Leite, 26 anos, participou do projeto Florestinha dos 12 aos 16 anos. Segundo ele, o projeto vem, há mais de 20 anos, tirando os jovens da linha de risco e mostrando “que há oportunidades, sim, de um futuro melhor”. “Jovens que, assim como eu, estão recebendo uma chance de serem cidadãos de bem. Foi aqui que aprendi os melhores valores a serem seguidos para a obtenção da honestidade e dignidade que um jovem pode ter”, contou.

Comentários

comentários