Reinaldo contra-ataca com pedido de condenação de delatores da JBS

Da Redação/JN

O governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), decidiu contra-atacar com pedido de condenação dos delatores e donos do Grupo JBS, Joesley e Wesley Batista. Acusado de participar de esquema de recebimento de propina, o governador quer punição dos magnatas que abalaram a estrutura política do País com graves denúncias.

Reinaldo Azambuja durante coletiva de imprensa
Foto: Cido Costa

Além da condenação, Reinaldo pediu ao STF (Supremo Tribunal Federal) a nulidade da delação premiada envolvendo o seu nome no escândalo de pagamento de propinas em troca de incentivos fiscais, segundo nota divulgada nesta quarta-feira (7) pelo portal Correio do Estado.

De acordo com a divulgação, o governador também requereu o desmembramento da delação da JBS  no âmbito da Operação Lava Jato. Com isto, ele quer tirar o caso do gabinete do ministro Edson Fachin. O pedido foi remetido para análise dos 11 ministros da Corte.

Para a defesa, o governador sofreu ato abusivo de autoridade e o caso precisa ser revisto pelo STF. A expectativa é que o pedido de liminar seja avaliado em até sete dias pelo ministro Celso de Mello.

O magistrado ainda pode entender que o acordo é irregular e anular a delação. Ele ainda pode estender a decisão a todos os envolvidos no processo ou restringir os efeitos apenas para Azambuja.

Fachin já remeteu o pedido para a presidente do STF, ministra Cármen Lúcia, mas não há data para a decisão.

Comentários

comentários