Reflore/MS vê boas perspectivas para a produção de carvão vegetal por meio de florestas de eucalipto no Estado

Foto Divulgação
Foto Divulgação

Há alguns anos atrás o carvão vegetal era o principal produto do setor de base florestal de Mato Grosso do Sul, para se ter uma ideia, a produção do município de Ribas do Rio Pardo era muito representativa no cenário nacional. Em períodos de alta, o estado chegou a produzir mais de 300 mil metros cúbicos de carvão vegetal por mês e chegou a empregar milhares de pessoas. Hoje o cenário é outro, com a crise mundial do aço e a atual conjuntura política/econômica do país, este setor passa por um período de retração.

Porém, de acordo com Moacir Reis, presidente da Associação Sul-Mato-Grossense de Produtores e Consumidores de Florestas Plantadas (Reflore/MS), o setor começou a dar sinais de recuperação no mercado interno, pois o preço do ferro gusa teve um leve aumento, recentemente.

“Temos a expectativa de que o preço do carvão vegetal volte a reagir e este setor retome em breve. Futuramente o carvão deve voltar a remunerar bem o produtor e, consequentemente, a consumir a madeira de florestas de eucalipto. Acreditamos que as empresas que conseguirem superar esta crise, irão colher bons frutos no futuro. Estamos nos reunindo com agentes deste setor, fazendo o possível para poder ajudar, incentivar a classe produtora de carvão, as empresas de siderurgia, entre outros”, ressalta Moacir. Ainda conforme o presidente da Reflore/MS, é preciso ampliar as cadeias produtivas de base florestal do estado e o carvão vegetal deve favorecer a diversificação dos produtos.

Reflore/MS

 A Reflore/MS é a Associação Sul-Mato-Grossense de Produtores e Consumidores de Florestas Plantadas que reúne importantes empresas da cadeia produtiva da floresta com sede ou filial em Mato Grosso do Sul. Tem como missão congregar, promover e defender os interesses coletivos das Empresas Associadas que se dedicam ao Desenvolvimento Sustentável com base em Florestas Plantadas.

Comentários

comentários