Racing e Galo empatam sem gols, e decisão fica para Belo Horizonte

Se alguém pôde comemorar algo no El Cilindro, depois do duelo entre Atlético-MG e Racing, com certeza foi o torcedor atleticano. O empate em 0 a 0, além de levar a decisão para a casa do Galo, na próxima quarta-feira, fez com que o time alvinegro saísse mais do que vivo da Argentina, onde a “La Academia” mostra sua força. Na próxima quarta-feira, os times voltam a duelar às 21h45 (de Brasília), no Independência. Empate com gols dá a vaga aos argentinos. Novo 0 a 0 leva a decisão para os pênaltis. Se alguém vencer, leva a vaga.

Robinho, do Galo, foi substituído no segundo tempo (Foto: Globo Esporte)
Robinho, do Galo, foi substituído no segundo tempo (Foto: Globo Esporte)

Robinho é eleito o melhor em campo, mas atuações de Victor e Júnior Urso, que foi multifuncional no jogo, também são destaques.

O goleiro do Atlético-MG, mais uma vez, foi decisivo para o Galo. Em todas as oportundidades que foi acionado, mostrou muita técnica em habilidade. Após um chute de Aued, desviado em Erazo, Victor se esticou todo para espalmar para escanteio. Em uma falta cobrada por Romero, o goleiro também foi no ângulo para buscar outra.

O Atlético-MG teve vários destaques na partida, mas Robinho merece destaque. Conhecido por ter a recomposição defensiva como ponto forte, o atacante surpreendeu. O pedalada ajudou muito na marcação e foi essencial para cadenciar o jogo, quando necessário. Além disso, participou das duas melhores chances do Galo na partida. Um lançamento para Júnior Urso, que perdeu na cara do gol, e uma finalização por cima do goleiro Saja. Robinho ainda protagonizou um lance diferente. Em um escanteio foi atingido por um isqueiro, arremessado pela torcida.

Após o empate com o Racing, a diretoria do Atlético-MG anunciou, por meio de sua página oficial no Twitter, que o jogo da volta, na próxima quarta-feire, às 21h45 (de Brasília), será no Independência. (Globo Esporte)

Comentários

comentários