“Quero matar brancos”: o que se sabe sobre atirador de Dallas

Um atirador que matou policiais durante um protesto em Dallas, no Texas, disse à polícia que estava irritado com policiais assassinando negros e que queria matar pessoas brancas, especialmente agentes de segurança.

Suspeito disse que queria matar homens brancos, segundo polícia Foto: Getty Images
Suspeito disse que queria matar homens brancos, segundo polícia Foto: Getty Images

O protesto era realizado exatamente para criticar a violência policial contra negros após dois homens serem mortos nesta semana, em incidentes ocorridos em duas outras cidades do país.

Segundo o chefe de polícia, David Brown, o homem afirmou que estava agindo sozinho e que não era ligado a nenhum grupo. Ele acabou sendo morto após um cerco policial – a imprensa americana o identificou como Micah Johnson, de 25 anos.

Cinco agentes foram mortos e sete feridos por franco-atiradores durante o protesto da noite desta quinta, que até então era pacífico.

A manifestação ocorreu após a polícia americana matar Philando Catile e Alton Sterling, ambos negros. Filmadas e postadas online, as duas mortes provocaram comoção e protestos pelo país.

Três suspeitos de atirar contra os policiais estão detidos.

Tiros
Os disparos começaram por volta das 20h45 do horário local (22h45 no horário de Brasília) enquanto manifestantes protestavam pela cidade.

A polícia disse que ocorreu uma emboscada cuidadosamente preparada e executada.

Em entrevista dada mais cedo, o chefe de polícia havia dito acreditar que os suspeitos haviam trabalhado juntos, usando rifles para fazer o ataque quando o protesto estava chegando ao fim.

Dois franco-atiradores dispararam do alto e atingiram os agentes pelas costas, disse ele. (BBC BRASIL)

Comentários

comentários