“Que outras Marias não chorem”, diz mãe de mulheres mortas no Japão

Maria Aparecida Amarilha Scardin, mãe de Akemy Maruyama e Michelle Maruyama, usou o facebook para desabafar sobre a morte das filhas que foram assassinadas no dia 30 de dezembro, em Handa, no Japão. O assassino estrangulou as vítimas e colocou fogo no apartamento onde elas estavam.

Brasileira foi morta e mãe acredita que corpo carbonizado seja da outra filha (Foto: Reprodução/ Facebook)
Brasileira foi morta e mãe acredita que corpo carbonizado seja da outra filha (Foto: Reprodução/ Facebook)

Por meio do facebook, Maria Aparecida lamentou o ocorrido. “Dor,Revolta,Indignação,um vazio q nada preenche,saudades de vcs minhas Filhas,eu as amo e vou amar enquanto eu viver…Me pergunto PORQUE? Nao tenho resposta…gostaria de externar tudo q estou sentindo…É tão horrivel,é tão inacreditável,tão monstruoso,nunca se pensa q vai acontecer com vc…É INIMAGINÁVEL. Meu DEUS por favor me D FORÇAS…Ta doendo dimais…“, relatou a mãe das vítimas.

Maria alerta para violência contra mulheres no facebook. Foto: Reprodução/ Facebook
Maria alerta para violência contra mulheres no facebook. Foto: Reprodução/ Facebook

Ainda pelo facebook, Maria deixou um alerta para mulheres que são vítimas de violência. “No meio de tanta dor, quero passar uma mensagem para outras Akemy;…nunca subestime um homem passional, fique alerta ao primeiro sinal de violência, seja físico ou psicológico, que outra Maria não venha sentir a dor que eu estou Sentindo!“, disse.

Na manhã desta terça-feira (05), também pela rede social, Maria Aparecida informou que ganhou a passagem para ir até o Japão buscar as netas, que se encontram em abrigo. “Venho aqui primeiramente agradecer ao meu Poder Superior que é Deus na sua Misericórdia e a um doador anônimo da minha passagem, quero que ele saiba da minha Gratidão e que Deus, na sua infinita Bondade colocou pessoas como ele na terra, assim que eu chegar no Japão quero dar-lhe um forte abraço!!! Reforçando quero agradecer a todos aqui no Brasil e também aos Brasileiros que estão no Japão, não tenho palavras para expressar a minha gratidão“, disse na postagens.

O CASO

Segundo um site Alternativa Online, do Japão, os corpos foram encontrados na tarde da última quarta-feira (30), no apartamento onde Akemy morava com as duas filhas, de dois e cinco anos.

Ainda segundo informações do site, as vítimas foram estranguladas e, posteriormente, o assassino colocou fogo no apartamento usando cinco litros de gasolina.

O suspeito do crime, um peruano, ex-marido de Akemy, foi preso.

Comentários

comentários