Que jogo! Em partida eletrizante, Cruzeiro bate o Corinthians e está na semifinal

Cruzeiro e Corinthians fizeram um jogo bem movimentado nesta quarta-feira, no Mineirão, válido pelo confronto de volta das quartas de final da Copa do Brasil. As duas equipes protagonizaram um duelo aberto, cheio de alternativas e oportunidades de gol. No final, melhor para o Cruzeiro, que triunfou por 4 a 2 e está classificado para a semifinal da competição nacional. No primeiro jogo, o time paulista tinha vencido por 2 a 1, em Itaquera.

Em jogo de seis gols, cruzeiro consegue classificação (Reprodução - ESPN)
Em jogo de seis gols, cruzeiro consegue classificação (Reprodução – ESPN)

O Cruzeiro abriu o placar nesta quarta aos 13 minutos do primeiro tempo. O goleiro Walter errou na saída de bola, Robinho recuperou para o Cruzeiro e tocou para Arrascaeta na esquerda. O meia cruzou para Ábila finalizar de primeira para a rede.

Mas o Corinthians melhorou no jogo depois e foi buscar o empate. Aos 34 minutos, Uendel cruzou da esquerda e Rodriguinho cabeceou no canto direito de Rafael para anotar um belo gol.

Na segunda etapa, a partida continuou alucinante. Aos 12 minutos, em lance entre Arrascaeta e Pedro Henrique dentro da área, o árbitro marcou pênalti. Ábila cobrou e converteu. Pouco depois, aos 17 minutos, Robinho cobrou escanteio da direita e Bruno Rodrigo subiu mais do que todos para cabecear firme.

O Corinthians, então, se mandou todo para o ataque. E foi castigado. Aos 38 minutos, Arrascaeta bateu com categoria após boa jogada e fez o quarto. O Corinthians teve força para descontar com Rildo dois minutos depois, mas acabou eliminado.

Na semifinal, o Cruzeiro vai enfrentar o Grêmio, que eliminou o Palmeiras nesta quarta, após empate em 1 a 1 no Allianz Parque. O time gremista tinha vencido o primeiro jogo por 2 a 1. O duelo entre Cruzeiro e Grêmio representa o dos maiores campeões da Copa do Brasil.

Os jogos da próxima fase acontecem nos dias 26 de outubro e 2 de novembro. Os mandos serão definidos em sorteio nesta quinta-feira pela manhã.

O Corinthians agora irá se concentrar em tentar chegar à próxima Copa Libertadores da América por meio do Campeonato Brasileiro. No domingo, o time que Oswaldo de Oliveira assumiu recentemente enfrentará o Flamengo, postulante ao título, no Maracanã. O Corinthians tenta chegar ao G-6 para evitar uma temporada catastrófica.

O Cruzeiro também irá se preocupar com o Brasileiro antes de voltar novamente as suas atenções à Copa do Brasil. Jogará contra o Vitória no domingo, no Barradão.

O JOGO

Disposto a acuar o Corinthians desde os primeiros minutos, já que precisava de gols para seguir na Copa do Brasil, o Cruzeiro sofreu uma baixa justamente no seu setor ofensivo nos primeiros minutos. Rafinha lesionou a coxa esquerda e precisou ceder espaço para Arrascaeta.

Mesmo com a alteração, o Cruzeiro não mudou a sua postura. E chegou ao gol aos 13 minutos. Fagner saiu jogando errado, e Robinho aproveitou para acionar Arrascaeta na ponta esquerda. O uruguaio fez o cruzamento e encontrou Ramón Ábila, que escorou para dentro quase na pequena área.

O gol contagiou o time e a torcida cruzeirenses. Do outro lado, o Corinthians, agora necessitando atacar, tinha muitas dificuldades para sair da defesa e envolver o time da casa. Preocupado, Oswaldo de Oliveira gritava e mexia-se bastante na sua área técnica. Também orientou uma troca constante de posições entre Romero e Guilherme, da ponta direita para o centro do ataque.

Aos 34 minutos, o Corinthians conseguiu tranquilizar o seu comandante. Uendel recebeu passe de Guilherme e levantou a bola da esquerda. Dentro da área, Rodriguinho apareceu como homem-surpresa e cabeceou cruzado para empatar o marcador no Mineirão.

O Cruzeiro se abateu com a igualdade, conforme Mano Menezes notou do banco de reservas. Até então apático, o Corinthians pôde chegar ao intervalo com mais posse de bola (54%) e, apesar de não dar mais trabalho ao goleiro Rafael, também não via Walter ser ameaçado.

Para continuar com a vaga em mãos, Oswaldo ordenou que o Corinthians não recuasse no segundo tempo. Ele só não contava com uma arrancada de Arrascaeta, que caiu ao perceber a aproximação de Pedro Henrique dentro da área. O árbitro Wilton Pereira Sampaio deu o pênalti. Ábila converteu, de novo aos 13.

O Cruzeiro se entusiasmou e voltou a pressionar o Corinthians, como havia feito no princípio da partida. Marcou outro gol três minutos mais tarde. Robinho cobrou escanteio da direita, e, no meio da área, Bruno Rodrigo teve liberdade para testar a bola para a rede e aumentar a festa da torcida celeste.

Eliminado com o placar de 3 a 1, o Corinthians não tinha alternativa a não ser se lançar ao ataque. Aos 23 minutos, não descontou por pouco. Giovanni Augusto fez boa jogada pela direita e tocou para Romero, que limpou Rafael e finalizou com desvio. A bola parou na trave.

Oswaldo resolveu entrar em ação. Trocou Guilherme por Marlone e viu a sua equipe ganhar presença ofensiva. Mano respondeu com a entrada do argentino Ariel Cabral no lugar do compatriota Ábila, ovacionado. Logo em seguida, Lucca substituiu Marquinhos Gabriel no Corinthians.

O gol, contudo, saiu do outro lado do Mineirão. Aos 37, Robinho cobrou falta com inteligência, elevando a bola para Arrascaeta. O uruguaio correu para dentro da área e concluiu cruzado, transformando a vitória parcial em goleada e soltando os gritos de “eliminado” das arquibancadas.

O Corinthians não se entregou. Oswaldo gastou a sua última ficha em Rildo, que foi a campo na vaga de Giovanni Augusto. Aos 40 minutos, surgiu no meio da área para completar um cruzamento de Fagner, que havia recebido inversão de jogo de Camacho, e ressuscitar as esperanças da sua equipe.

Para conter o ímpeto visitante, Mano sacou Robinho e apostou em Alisson. Foi o suficiente para conter as investidas derradeiras do time de Oswaldo de Oliveira.

FICHA TÉCNICA:
CRUZEIRO 4 X 2 CORINTHIANS

Local: Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data: 19 de outubro de 2016, quarta-feira
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (GO)
Assistentes: Fabrício Vilarinho da Silva (GO) e Bruno Raphael Pires (GO)
Cartões amarelos: Ariel Cabral (Cruzeiro); Pedro Henrique e Rodriguinho (Corinthians)
Gols: CRUZEIRO: Ramón Ábila, aos 13 minutos do primeiro tempo e aos 13 minutos do segundo tempo; Bruno Rodrigo, aos 16, e Arrascaeta, aos 37 minutos do segundo tempo; CORINTHIANS: Rodriguinho, aos 34 minutos do primeiro tempo, e Rildo, aos 40 minutos do segundo tempo

CRUZEIRO: Rafael; Lucas, Léo, Bruno Rodrigo e Edimar; Henrique, Lucas Romero, Robinho (Alisson), Rafinha (Arrascaeta) e Rafael Sóbis; Ramón Ábila (Ariel Cabral). Técnico: Mano Menezes

CORINTHIANS: Walter; Fagner, Pedro Henrique, Balbuena e Uendel; Camacho, Giovanni Augusto (Rildo), Romero, Rodriguinho e Maquinhos Gabriel (Lucca); Guilherme (Marlone). Técnico: Oswaldo de Oliveira

Comentários

comentários