Programação da Homenagem ao Poeta Manoel de Barros e 10ª Primavera de Museus são lançadas no Marco

Manoel de Barros no documentário "Só Dez por Cento É Mentira", de Pedro Cezar.(Foto Divulgação)
Manoel de Barros no documentário “Só Dez por Cento É Mentira”, de Pedro Cezar.(Foto Divulgação)

A noite desta terça-feira (20) foi de festa no Museu de Arte Contemporânea. Foi realizada a abertura oficial da 10ª Primavera de Museus e o lançamento da programação da Homenagem ao Poeta Manoel de Barros no Centenário de seu Nascimento.

A “10ª Primavera dos Museus” deste ano tem como tema “Museus, Memória e Economia da Cultura”. É realizada pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) em parceria com o Sistema Estadual de Museus (SEM). Em Mato Grosso do Sul participam 55 instituições museológicas de 25 municípios, entre eles Amambai, Aquidauana, Bela vista, Caarapó, Campo Grande, Corumbá, Coxim e Dourados. Será realizada uma programação especial em torno do tema sugerido, chamando a comunidade a refletir, discutir e trocar experiências sobre ele.

A Homenagem ao Poeta Manoel de Barros no Centenário de seu Nascimento consiste em uma série de atividades para crianças, jovens e adultos envolvendo várias linguagens artísticas, que serão realizadas no período de cem dias. Na noite de ontem foi lançado também o Concurso “Desenho verbal da imagem – Centenário do Poeta Manoel de Barros”. Destinado a estudantes do ensino médio, da rede estadual de ensino de Mato Grosso do Sul, a iniciativa pretende revelar o pensamento, a sensibilidade e a criatividade dos jovens sul-mato-grossenses a partir da poesia “O menino que carregava água na Peneira”, de Manoel de Barros.

O gerente de Patrimônio Histórico e Cultural da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, Caciano Lima, agradeceu a todos os participantes da noite. Ele disse que em Mato Grosso do Sul existem hoje 55 museus cadastrados, mas que no decorrer do ano esse número pode aumentar ou diminuir. ”Trabalhar com espaços de memória é difícil, mas acredito na minha equipe que está aí. As pessoas acreditam que o museu é um espaço para coisas velhas, como se o velho não tivesse valor”.

Caciano convidou a todos para a palestra que vai acontecer nesta quarta-feira. “A palestra vai tratar de um bem cultural que é a linguiça de Maracaju, que está ligada à economia da cultura. Vai ser às 19 horas, no MIS. Espero que vocês estejam presentes amanhã. Agradeço mais uma vez às pessoas aqui presentes e que não apenas visitem os museus nesta data, mas sempre. Obrigado”.

Logo depois foi exibido o vídeo “Cultura e Museus nas cidades criativas”, da economista Ana Carla Fonseca. Representando a secretária de Estado de Educação (SED), Maria Cecília Amêndola da Mota, a coordenadora de Políticas para a Educação Básica da SED, Fabiana Cáceres Borges saudou os integrantes da mesa, o secretário de Cultura, Renato Roscoe, e todos os participantes.

“Para a Secretaria de Educação é um orgulho essa parceria com a Fundação de Cultura e de Turismo. Temos 364 escolas com seus estudantes envolvidos neste projeto. É uma ação bem sucedida que motiva os estudantes, o conhecimento por meio da poesia e da literatura. Agradecemos e reforçamos o compromisso da secretaria nessa parceria. Teremos momentos maravilhosos em várias escolas, que estarão de portas abertas, fortalecendo nossas relações”.

A coordenadora do Museu de Arte Contemporânea, Maysa Barros, agradeceu a presença de todos e afirmou que o Marco estava feliz de fazer a abertura dos eventos. “A partir de amanhã várias ações vão acontecer nas escolas, como contação de histórias, exibição de vídeos e lançamento de editais. Vamos receber desenhos de alunos da rede estadual. Estamos contentes com essa parceria, em nome da família do Manoel de Barros agradeço essa iniciativa do Governo do Estado”.

O jornalista Bosco Martins, diretor-presidente da Fertel (TV e Rádio Educativa), afirmou ser a noite de ontem muito especial, que homenageia o poeta Manoel de Barros, “que tive o prazer de conhecer.O que o poeta viria dizer para a gente na noite de hoje? Acho que ele não ia dizer nada, para praticar o ócio. Praticar o ócio era criar, escrever. Ele gostava do poema do Drummond, ‘Infância’.” Depois de recitar o poema, Bosco deu viva a Manoel de Barros e agradeceu.

A presidente da Fundação de Cultura do Estado, Andréa Freire, cumprimentou a todos os presentes, artistas, educadores, professores e autoridades. Depois, destacou qual o papel dos museus nos dias de hoje. “Para que serve o museu? Para que a gente possa ter trocas simbólicas que não dão para mensurar monetariamente. A memória e a economia da cultura estão presentes, para que olhemos nossa memória e projetemos o futuro. Estamos sendo provocados a pensar porque nosso quintal é maior que o mundo”, parafraseando Manoel de Barros.

“Estamos lançando as atividades do centenário. Serão cem dias que buscarão aproximar a população, principalmente os mais jovens, da obra de Manoel de Barros. Ele, que é parte da nossa identidade e nos projetou para o mundo inteiro. A arte tem o papel de tornar o mundo melhor de ser vivido. Arte é impulso transformador. Vivam as trocas simbólicas! Viva o museu! Viva Manoel de Barros!”

O secretário de Cultura, Turismo, Empreendedorismo e Inovação, Renato Roscoe, trouxe ao evento o abraço do governador Reinaldo Azambuja, que não pôde estar presente por ter outros compromissos de uma agenda muito intensa. “Ele lamentou muito não poder comparecer. Essa Primavera dos Museus com o lançamento da programação da homenagem ao poeta em seu centenário ele apoiou. O governador é um grande incentivador da cultura em nosso Estado”.

“Agradeço o empenho da Andréa Freire, uma pessoa que não mede esforços, com essa mensagem que vem dentro do coração. Ela trabalha de forma intensa, expressiva, para a política cultural do Estado ficar cada vez mais fortalecida. A equipe dela é fantástica. Em nome do Caciano, da Maysa, quero parabenizar os colegas representantes da diversidade dos nossos museus e dirijo um agradecimento especial à Secretaria de Educação, que com muita determinação tem trabalhado nessa parceria. Nosso governador falou que governo é uma coisa só. Nós temos que trabalhar como se fosse uma secretaria só. A SED está sempre nos apoiando”.

“Museus são espaços de compartilhar o presente e discutir o futuro. Por que criar a Sectei? Cultura, Turismo, Ciência e Tecnologia e Economia Criativa são como cimentos dessa estrutura. No museu nós vemos isso. Que a gente possa transformar a cultura em insumos para o desenvolvimento das pessoas. Temos a Primavera dos Museus e nesse mesmo dia nasceu Manoel de Barros. Começamos hoje a comemorar e teremos uma programação intensa nos cem dias de celebração do poeta, nosso grande inspirador. Espero que todos acompanhem a programação. Está no site da Sectei, da FCMS e no facebook também. Muito obrigado e boa noite a todos”.

Depois dos discursos o Grupo Teatral Casa realizou a apresentação Poética “O retrato do artista quando coisa”, o grupo Armazém 67, de danças urbanas, apresentou a coreografia “Terra de Ninguém”, baseada na obra de Manoel de Barros.

A programação geral dos museus participantes em MS se encontra disponível no site http://guiadaprogramacao.museus.gov.br/ . Todos os eventos da 10ª Primavera dos Museus são abertos ao público e gratuitos.

Confira abaixo a programação da Homenagem ao Poeta Manoel de Barros no Centenário de seu Nascimento.

20 de Setembro
• Abertura oficial da “10ª Primavera dos Museus ” e
lançamento das atividades em “Homenagem ao Poeta Manoel
de Barros no Centenário de seu Nascimento”.
• Lançamento do Concurso “Desenho verbal da imagem –
Homenagem ao Poeta Manoel de Barros no Centenário de seu
Nascimento”.
Local: Museu de Arte Contemporânea – MARCO
Horário: 19h

02 a 31 de Outubro
• Desenhos de uma Voz – Veiculação de poemas de Manoel de
Barros declamados por crianças, jovens e adultos em rádios dos
municípios de Mato Grosso do Sul.
• Matéria de Poesia – IV Prolerteen – Projeto de formação
literária por meio de realização de oficinas de poesia sobre a
obra de Manoel de Barros, destinadas a adolescentes
estudantes de dez escolas de Campo Grande.
• Bens de Poesia – Rota CineMS – Exibição de filmes e oficinas
de fotografia inspiradas na obra e vida do Poeta Manoel de
Barros nas onze microrregiões de Mato Grosso do Sul.
• Aprendimento – Oficina de arte mural no Centro Cultural José
Octávio Guizzo com a artista visual Marilena Grolli.

17 a 21 de Outubro
• Fazedores do Amanhecer – Curso de Gestores Culturais em
Leitura – Formação para professores da Rede Estadual de Ensino
nos 79 municípios por Vídeo Conferência.

03 a 11 de Novembro
• Matéria de Poesia – V Prolerzinho – Projeto de formação
literária por meio da realização de oficinas de poesia sobre a
obra de Manoel de Barros, destinadas a crianças estudantes de
10 escolas de Campo Grande.

17 a 19 de Novembro
• XVII Encontro do PROLER – Projeto de incentivo à leitura que
desenvolve oficinas destinadas a professores e mesas –
temáticas sobre o Poeta Manoel de Barros.

25 de Novembro
• “Dia D Manoel” – Um dia destinado a mobilizar 79 escolas de
todos os municípios do Estado de Mato Grosso do Sul em prol
da literatura de Manoel de Barros, com as seguintes ações:
– Exposição Manoel em Quadrinhos – 13 pranchas inspiradas na
obra do Poeta e ilustradas pelos artistas do Coletivo Bigorna Fest.
– Exibição sincronizada dos vídeos “Só Dez por Cento é
Mentira” e “Caramujo-flor”.
• Sarau Homenagem ao Poeta Manoel de Barros no Centenário
de seu Nascimento.
Desconcerto – Orquestra Filarmônica Jovem do Pantanal
Deslimites – Espetáculo de dança do Grupo Funk-se
Invencionices – Performances visuais com a Confraria Sociartista
e intervenção de vídeo mapping com o artista visual Rafael Mareco.
Local: Concha Acústica Helena Meirelles
Horário: 19 horas

Dezembro
• Programa Cult.e – Delírios de Manoel – Mesa redonda sobre a
literatura e vida de Manoel de Barros, a ser exibido na TVE/MS,
com a participação de artistas e especialistas na área.
• Liberdade caça jeito – Encerramento das oficinas de arte do Centro Cultural José Octávio Guizzo.

Comentários

comentários