Professores da Capital acampam na Câmara

No trigésimo-nono dia de paralisação dos professores da Rede Municipal de Educação, o vereador Paulo Pedra convocou os educadores a também ingressarem com um pedido de abertura de comissão processante por improbidade administrativa pelo não-cumprimento da lei 5.411.

Foto Silvio Ferreira
Foto Silvio Ferreira

“Para tirarmos esse caloteiro da prefeitura. Porque se nós não honramos nossos compromissos, não somos chamados de caloteiros? Como deve ser chamado esse prefeito que assinou uma lei que não cumpre? Caloteiro!”

Outra vereadora da oposição, a petista Thaís Helena, reforçou o discurso do vereador Paulo Pedra na defesa de uma iniciativa jurídica da ACP (Associação Campo-Grandense de Professores), de ingresso com mais um pedido de abertura de outra comissão processante.

“Os vereadores têm um limite em sua atuação parlamentar. Daí a importância de os cidadãos ingressarem com um novo pedido. Tudo o que puder ser feito nesse sentido ajudará para enfraquecer e afastar esse prefeito”, defendeu a petista.

Silvio Ferreira

Comentários

comentários