Professor do Espírito Santo é eleito Educador do Ano 2016 com projeto sobre água do Rio Doce

O professor capixaba de ciências e química Wemerson da Silva Nogueira (25), foi eleito o Educador do Ano, nesta segunda-feira (17), durante a cerimônia de premiação da 19ª edição do Prêmio Educador Nota 10.

educador-nota-10
Wemerson após a cerimônia

O evento, neste ano realizado no Teatro Santander, na Zona Sul de São Paulo, tem como objetivo valorizar o trabalho docente e disseminar projetos pedagógicos de sucesso em todo o Brasil. Ele é fruto da colaboração entre Globo e Grupo Abril, organizado pela Fundação Victor Civita em parceria com a Fundação Roberto Marinho.

O projeto vencedor de Wemerson foi o ‘Filtrando as Lágrimas do Rio Doce’, no qual os alunos do 8º ano da EEEFM Antônio dos Santos Neves, na cidade de Nova Venécia, no Espírito Santo, foram levados a estudar os impactos causados na água do Rio Doce pelo rompimento da Barragem do Fundão, em Mariana, Minas Gerais, em novembro de 2015. O objetivo era contextualizar de forma mais clara a tabela periódica, a partir dos elementos químicos presentes na água poluída. Wemerson participou de uma entrevista coletiva após a premiação.

Os estudantes colheram amostras, entrevistaram parte da população ribeirinha afetada pelo desastre e conduziram análises em laboratório, produzindo detalhados portfólios. “Mas os próprios alunos tiveram a ideia de filtrar a água [poluída] usando mecanismos simples, que eram filtros de areia”, conta o professor. Nasceu então o que Wemerson chama de segunda etapa do projeto.

“Por meio de parcerias com a Universidade Federal [do Espírito Santo], parcerias com estações de tratamento, nós conseguimos chegar a cálculos estequiométricos, cálculos químicos, que permitiram chegar à proporção necessária para potabilizar a água do rio doce”, explicou.

 Professor e alunos passaram então a instalar os filtros de areia produzidos em laboratório com base nos estudos feitos em sala de aula na comunidade capixaba de Regência, atingida com a falta de água potável, pela poluição advinda do rompimento da barragem.

“O projeto mudou a minha vida e a vida dos alunos, porque transformamos a natureza em laboratório de experiência e, na sala de aula, somamos e multiplicamos os conhecimentos adquiridos na prática educativa”, concluiu.

Como premiação, Wemerson e a escola em que leciona receberam R$ 5 mil cada. Para o professor, o valor se soma ao vale-presente de R$ 15 mil e à assinatura, por um ano, da revista Nova Escola Digital, concedidos igualmente a ele aos outros nove vencedores do Prêmio Educador Nota 10.

Ao longo das 19 edições do Prêmio Educador Nota 10, 211 educadores foram premiados, entre professores e gestores escolares, que receberam aproximadamente R$ 2,51 milhões.

Cerimônia
O ministro da Educação participou do evento, anunciando o vencedor da noite. Mendonça Filho ouviu críticas, endossadas por parte do público, feitas por três ganhadores do prêmio à PEC 241. Em discurso, ele criticou “discussões” e “polêmicas” ligadas ao tema da educação que, segundo ele, causam “muitas vezes divisões políticas, que expressam até aquilo que nunca foi dito, até colocando na boca de autoridades”.

Comentários

comentários