Problemas aumentam com 48 urnas e três candidatos presos em MS

vot6
Divulgação TRE-MS

O processo eleitoral em Mato Grosso do Sul contabilizou com problemas em 48 urnas de doze municípios, e, três prisões de candidatos, nas quatro horas iniciais de votação nas eleições 2016, na manhã deste domingo (2). O número de urnas eletrônicas que apresentaram problemas é considerado até alto em eleições no Estado, tendo 17 que tiveram que ser trocadas. Três delas em Campo Grande. Além disso, até por volta das 10 horas, os candidatos haviam sido presos por fazerem a proibida boca de urna, conforme informações da Justiça Eleitoral, que atualiza os dados a cada momento.

O Página Brazil havia já registrado após a primeira hora de votação, com a eleição em MS tendo candidato preso e onze urnas com problemática. O primeiro caso, foi da prisão registrada em Coxim, a 260 km da Capital, do candidato do PSDB, Sinval Batista, acusado de praticar boca de urna e arregimentação, que significa reunir um grupo de pessoas para levar para votar. Após, outros dois postulantes à vereador foram presos em Itaporã, 227 km ao sul de Campo Grande. Segundo o TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral), foram detidos Marcelo Rosales, candidato a vereador pelo PDT, e José Antônio da Silva, do PMDB.

Em Itaporá, não há detalhes sobre as circunstâncias das prisões, sendo a informação restrita ao fato de que o flagrante é de boca de urna.

Conforme a Justiça Eleitoral, pelas urnas eletrônicas, das 48 que apresentaram problemas, sendo 17 até trocadas, os defeitos detectados foram de falhas no visor de dados, como também equipamentos que desligavam sozinhos ou não ligaram.

Além das três urnas na Capital, também já foram substituídos os equipamentos em Bataguassu, Dourados, Japorã, Naviraí, Ivinhema, Sonora, Costa Rica, Maracaju, Três Lagoas, Rio Verde e Corumbá.

Comentários

comentários