Privatização de rodovias resolverá grande parte do gargalo logístico em Mato Grosso do Sul

Após o anúncio na manhã de ontem (9), durante o encontro em Brasília para tratar do pacote de concessões para os Estados, a privatização da BR-262 e da BR- 267 tem sido vista como fundamental para a logística de Mato Grosso do Sul. O conceito foi anunciado na manhã de hoje (10), pelo secretário de Estado de Infraesturtura, Marcelo Miglioli, durante entrevista a TV Guanandi.

Secretário de Estado de Infraesturtura, Marcelo Miglioli,
Secretário de Estado de Infraesturtura, Marcelo Miglioli,

Segundo Miglioli a privatização das rodovias já havia sido pautada com o governador do Estado, Reinaldo Azambuja e com o secretário-executivo do Ministério dos Transportes, Edson Giroto e já havia expectativas de colocar as duas BR’s no programa de concessão. “Entendemos essas duas rodovias como sendo de suma importância para o Estado, e com a concessão da BR-163 em andamento e  essas duas resolveremos grande parte dos problemas logísticos de escoamento de Mato Grosso do Sul”, afirmou.

A privatização das rodovias é um tema que gera controvérsias, especialmente quando se trata dos transportadores, que em muitos casos enxergam o beneficio como oneroso em virtude do pedágio, o que consequentemente diminuiria a competitividade com os outros estados. Para Miglioli há a compensação, uma fez que com a privatização, as rodovias têm o preço do pedágio desonerado em função da economia do tempo de viagem em uma estrada duplicada, da qualidade do transporte e principalmente da segurança. “Temos que entender que existem vidas envolvidas na questão do transporte e não temos dúvida do que estamos fazendo”.

Com a privatização o Estado receberá cerca de R$ 4,5 bilhões de investimentos, onde a iniciativa privada deverá assumir 576 quilômetros. Segundo o secretário a previsão é de que as licitações aconteçam no início do ano que vem.

Comentários

comentários