PRF prende golpistas que ”ganhavam” carros zero em bingos fraudados

A Polícia Rodoviária Federal prendeu na noite desta terça-feira (8), uma quadrilha especializada em fraudar jogos de bingo com o objetivo de assegurar a premiação oferecida pelas instituições. Os integrantes são acusados de aplicar o golpe em diversas regiões do país.

Hélio de Oliveira posando ao lado do prêmio Foto Divulgação PRF
Hélio de Oliveira posando ao lado do prêmio Foto Divulgação PRF

Segundo a Polícia, a última investida do grupo teria ocorrido na cidade de Corumbá no dia 07 de setembro, quando a APAE realizou um bingo beneficente para angariar fundos que seriam revertidos para manutenção da instituição. A prisão ocorreu durante uma fiscalização de rotina realizada pela PRF no Posto Guaicurus, os policiais abordaram por volta das 18h30 o veículo Prisma, placa FQO-1180 de Barretos/SP, conduzido por Clailton Anholeto de 35 anos.

Foto Divulgação PRF
Foto Divulgação PRF

No interior ainda foram abordados os passageiros Heloio de Oliveira de 39 anos e Claudio Roberto de Lima Leite de 60 anos. Os acusados informaram que teriam vindo à Corumbá para participar de um leilão de duas casas, porém, os valores não teriam agradado o grupo que desistiu da negociação e decidiram regressar no dia seguinte.

Durante a consulta dos antecedentes criminais do grupo, ficou constatado que Clailton já teria passagem pela polícia pela prática de fraudes em jogos de bingos. Os agentes desconfiaram e acionaram os policiais de Corumbá que confirmaram a realização de um bingo no município na última segunda-feira, onde a premiação seria um automóvel zero quilômetro.

A partir daí foi feito contato com a instituição que confirmou o nome do “sortudo” que teria conquistado o veículo e ainda enviou uma foto de Helio de Oliveira, justamente um dos integrantes da quadrilha. A partir daí os policiais questionaram os suspeitos sobre o fato que acabaram confessando a realização da crime.

A Fraude

Foto Divulgação PRF
Foto Divulgação PRF

Após confessarem o golpe, os integrantes explicaram como fraudavam as cartelas para conquistar os prêmios mais valiosos. Conforme eram sorteados os números, Claiton se encarregava de adulterar as cartelas usando um estilete e carimbo, inserindo os números sorteados e  posteriormente passava um bilhete para Hélio e outro para Cláudio.

Cláudio se encarregava de dar o primeiro alarme como suposto ganhador, mas deixando faltar um número, posteriormente Hélio se apresentava com a cartela adulterada e completa levando assim o prêmio. De acordo com a Polícia, o veículo seria vendido na própria concessionária onde a APAE adquiriu o carro e o valor seria depositado na conta bancária de Hélio nesta quarta-feira.

Já a cartela adulterada foi enviada pelo Correio para o endereço do estelionatário que afirmou ter descartado o carimbo no quarto do Hotel. No carro da quadrilha os policiais ainda encontraram dois estiletes, protetor solar bucal que seria usado na raspagem das cartelas originais e o comprovante dos correios de envio da cartela adulterada.

A quadrilha é apontada como responsável por aplicar o mesmo golpe em diversas regiões do país. Eles foram conduzidos para Delegacia da Polícia Civil de Corumbá onde permanecem detidos à disposição da justiça.

Comentários

comentários