Presidente da Câmara articula nova votação da maioridade penal ainda nesta quarta-feira

Eduardo CunhaO Presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, e seu partido, o PMDB, articulam um alteração no projeto da maioridade penal. O objetivo é tentar reverter nos próximos dias a derrota sofrida em votação no plenário, na madrugada desta quarta-feira (1°), segundo o jornal “Folha de S. Paulo”.

A manobra gira em torno de uma emenda aglutinativa (que reúne emendas de vários deputados e altera o texto do relator) que retire o tráfico de droga da lista de crimes a que a redução de maioridade pode ser aplicada. – Uma concessão a deputados mais moderados. Assim, o PMDB acredita que conseguirá “virar” os cinco votos necessários para a aprovação da medida.

Essa proposta pode ser colocada em votação ainda nesta quarta-feira (1º) ou no próximo dia 8 de julho. Caso não obtenha sucesso, a conclusão desse tema e uma nova votação podem ficar para agosto, após o recesso parlamentar, conforme a reportagem do jornal.

Para ser aprovado, o projeto substitutivo precisava de 308 votos favoráveis, mas obteve 303 votos favoráveis, 184 contrários e 3 abstenções. O resultado foi divulgado no painel da casa pouco depois das 0h40.

Articulação comparável foi feita no fim de maio para garantir a aprovação o financiamento privado de campanhas eleitorais. Ao ser derrotado em um primeiro texto, o presidente da Câmara colocou em votação uma proposta semelhante no dia seguinte e venceu.

O Partido dos Trabalhadores (PT),no entanto, recorreu ao Supremo para questionar a manobra.

Fonte: Folha de São Paulo

Comentários

comentários