Prefeitura vai parcelar salários de servidores em quatro datas

Em crise e sem dinheiro em caixa, a Prefeitura de Campo Grande anunciou nesta terça-feira (14) que vai parcelar os salários dos servidores em quatro datas no mês de agosto. Com as dificuldades financeiras, decorrentes da queda de receita, a Prefeitura vai escalonar o pagamento de julho, 78% dos 17.839 servidores municipais vão receber o pagamento até o 5º dia útil, no dia 7 de agosto, quando estará disponível para saque a remuneração de quem ganha até R$ 3 mil. O calendário foi definido pela Prefeitura em comum acordo com o Sindicato dos Servidores Municipais (SISEM).

Secretário em exercício, Ivan Jorge, anuncia parcelamento de salários ao lado de sindicalista, Marcos Tabosa Foto:Gerson Walber
Secretário em exercício, Ivan Jorge, anuncia parcelamento de salários ao lado de sindicalista, Marcos Tabosa Foto:Gerson Walber

A expectativa, segundo o secretário-adjunto de Planejamento, Finanças e Controle, Ivan Jorge, é que a partir de setembro o pagamento volte a ser feito numa só data com o incremento da receita com a nova oportunidade de renegociação de impostos em atraso com desconto que será aberta no mês de agosto. “Um projeto de lei para auxiliar na entrada de mais recursos no caixa da prefeitura foi encaminhado para a Câmara e prevê facilidades para devedores quitarem os débitos com o Executivo”, calculou Ivan Jorge.

O cronograma de pagamento apresentado pelo secretário prevê que no dia 05 de agosto a Prefeitura vai depositar o salário de quem tem remuneração até R$ 3 mil, que estará disponível, por conta do processamento bancário, no máximo até dia 07. Neste grupo estão mais de 15 mil servidores.

No segundo grupo estão os funcionários que ganham entre R$ 3001,00 e R$ 5 mil. Eles receberão no dia 14 de agosto. Para a terceira faixa de recebimento, que é o pessoal com remuneração acima de R$ 5 mil e até R$ 7 mil, o pagamento sai dia 18 de agosto. Quem recebe mais de R$ 7 mil terá o salário disponível no dia 21 de agosto.

O secretário-adjunto Ivan Jorge lembrou que desde março a Prefeitura tem adotado medidas para cortar gastos com pessoal e se adequar os limites fixados pela Lei de Responsabilidade Fiscal. A folha de pagamento foi i reduzida de R$ 108 milhões para R$ 96 milhões e ainda é necessário cortar mais R$ 10 milhões. Até o final do mês, o comprometimento com pessoal deverá ser reduzido em 1/3, já que está em 53,59% da receita líquida, quando o limite prudencial é de 51%.

ACORDO

Fora da lei, o acordo de parcelamento só foi possível porque houve acordo entre a prefeitura e o Sindicato dos Servidores de Campo Grande (Sisem). O presidente do sindicato, Marcos Tabosa, afirma que as reuniões foram tensas.

“Ninguém queria que o pagamento fosse atrasado. Estamos torcendo para que não se repita com o salário de agosto, que será pago em setembro”.

Comentários

comentários