Prefeitura oferece 8,5% de reajuste parcelado e professores analisam proposta

A diretoria da ACP e comissão ampliada com professores das escolas reuniram-se com os secretários de administração, Wilson do Prado, adjunto de planejamento e finanças, Ivan Jorge, e vereador Edil Albuquerque, na sede da prefeitura, durante a tarde desta segunda-feira (08), onde trataram sobre a integralização do piso salarial profissional nacional para uma jornada de 20h e o cumprimento da lei municipal 5.411/14.
Geraldo afirmou que trabalhadores estão descontentes com proposta, mas que categoria decidirá em assembleia nesta terça-feira.
Geraldo afirmou que trabalhadores estão descontentes com proposta, mas que categoria decidirá em assembleia nesta terça-feira.
Segundo o presidente da ACP, a Prefeitura propôs um reajuste de 8,50% parcelados até o mês de dezembro de 2015, sendo 0,5% em junho e 1,33% nos meses seguintes, até o final do ano. “Estamos desde 10 de março reivindicando os 13,01%, referente ao reajuste que está na lei do piso salarial nacional. Os professores estão descontentes”, reclamou Geraldo Alves, acrescentando que foram mais de sete audiências com os secretários e nenhuma definição até o momento.
         A prefeitura apresentou a proposta de 8,5% de reajuste nos seguintes moldes:
Junho/14 – 0,502%
Julho/14 – 1,333%
Agosto – 1,333%
Setembro – 1,333%
Outubro – 1,333%
Novembro – 1,333%
Dezembro – 1,333%
Para Geraldo Alves, se a proposta tivesse avançado para o valor reivindicado “seria mais fácil a categoria aprová-la, já que é um direito dos trabalhadores. Precisamos de uma negociação a nosso favor”, declarou.
Os professores da REME avaliarão a proposta da prefeitura em assembleia geral extraordinária, a partir das 8h de terça-feira (09), na sede da ACP.

Comentários

comentários