Prefeitura e Solurb não chegam a consenso e coleta de lixo continua suspensa

A população de Campo Grande vai continuar sofrendo com a falta de coleta do lixo. Depois de uma hora e meia de reunião, não houve acordo entre a Prefeitura e a CG Solurb, responsável pela limpeza das ruas e coleta de lixo na cidade. O prefeito Alcides Bernal (PP), levantou a possibilidade de nessa sexta-feira passar uma nova posição para a concessionária do serviço.

Coleta do lixo está paralisada há dois dias Foto Kerolyn Araujo
Coleta do lixo está paralisada há dois dias Foto Kerolyn Araujo

“A Prefeitura vai analisar a situação, Bernal prometeu conversar com a gente até amanhã. Mas enquanto isso o serviço de coleta de lixo continua paralisado”, declarou Élcio Terra, superintendente da Solurb, na saída da reunião, que contou ainda com a presença do secretario de governo Paulo Pedra.

A Prefeitura diz que o pagamento pelo serviço está em dia e que só neste ano a CG Solurb já recebeu do município R$ 56 milhões. Já a concessionária assegura que parte desse valor é dos atrasados do ano passado.

A coleta do lixo está paralisada há dois dias. De acordo com a empresa, antes de suspender os serviços, houve tentativa de negociar com a Prefeitura, sem sucesso.

De acordo com a empresa, os pagamentos vêm sendo feitos com prazo superior a três meses, como permite a lei. O último pagamento recebido, de R$ 56 milhões, conforme a Prefeitura, feito em agosto, a Solurb diz se referir a serviços de mais de 90 dias atrás.

Há dois dias a coleta de lixo não vem sendo feita, e o resultado é lixo espalhado nas calçadas tanto do centro como nos bairros da Capital. A CG Solurb afirma que tem a receber da Prefeitura R$ 49 milhões, entre pagamentos dos meses atrasados, ressarcimento e outros serviços. A concessionária reclama ainda, o não pagamento da implantação da UTR (Usina de Triagem de Resíduos) e dois reajustes, já que o contrato prevê aumento a cada ano e nesses dois anos os valores não foram corrigidos.

Comentários

comentários