Prefeitura consegue liminar para barrar greve de médicos, mas SindMed confirma paralisação

Lúcio Borges

Mesa de reunião nesta manhã de sábado, com prefeito Marcos Trad, ao centro, e presidente SindMed a esquerda da foto

A Prefeitura de Campo Grande conseguiu decisão judicial favorável para barrar uma greve dos médicos, que estava prometida até para inciar neste sábado, como o Página Brazil noticiou do anunciou oficial da paralisação feita na quarta-feira (20). A categoria até por prazo legal determinado por Lei, como citamos em matéria anterior, acabou por deixar para iniciar o movimento na segunda-feira (26), que está mantido, mesmo com a liminar da Justiça. Na tarde deste sábado (23), o SindMed (Sindicato dos Médicos de MS) ratificou decisão já anunciada e que foi aprovada em assembleia da categoria. O juiz José Eduardo Neder, da 1ª Vara de Fazenda e Registros Públicos, acatou na noite de ontem, a ação da Procuradoria Geral do Município, que alegou que “decidiu entrar em greve sem que as negociações fossem esgotadas e com salário da categoria em dia”.

O juiz determinou multa para o descumprimento da decisão em R$ 10 mil por dia, mas o presidente do Sindmed/MS, Flávio Freitas Barbosa, disse que o movimento já foi deflagrado, se concretizando na segunda e que “só não haverá greve se o mundo acabar”, até porque o SindMed, ainda não foi notificado da decisão. A informação é da assessoria de imprensa da entidade, mas o próprio Barbosa, já publicou conclamação a categoria em rede social. Veja abaixo nota completa que entre outra coisa ele diz: “Avisem à todos a greve está mantida 100%!!!!”. A prefeitura diz que já apresentou duas propostas, com percentual acima da inflação deste ano, mas foram rejeitadas. Mas, como o sindicato apontou em coletiva para anunciar a greve, eles refutam o que se chama de proposta, que para eles não é nenhuma “proposta concreta”.

Hoje, pela manhã, mesmo com decisão favorável, a administração manteve agenda e o prefeito Marquinhos Trad se reuniu com representantes dos médicos, odontólogos, e enfermeiros para, segundo ele, tentar colocar fim aos impasses e repassar o que pode para cada reivindicação, que em geral tem até que ser feita em conjunto com as três categorias. “Nós estamos dialogando em busca de uma decisão que atenda a categoria e não prejudique a população. Também estamos preocupados com a saúde financeira do Município. Precisamos chegar a um consenso”, declarou o prefeito.

De acordo com própria divulgação da prefeitura, durante a reunião, que foi acompanhada por alguns vereadores, a prefeitura se comprometeu a apresentar nova proposta de reajuste para os médicos na quinta-feira (29). Todavia, em entrevista a imprensa após a reunião, o presidente do Sindicato dos Médicos, Flávio Freitas Barbosa, declarou que a greve está “garantida”, mesmo com decisão judicial e garantia de nova proposta.

Barbosa no SindMed nesta semana no anuncio da greve ( Foto: Lúcio Borges)

Mantida ao vivo e em nota

Depois de mais de três horas de reunião, o representante dos médicos deixou o gabinete do prefeito a passos largos e não quis falar com a imprensa. Questionado, disse apenas que “a greve está 100% garantida”, conforme apontou também o comunicado em matéria dos ite da prefeitura.

Veja a íntegra da mensagem publicada pelo presidente do sindicato:

“Caros colegas.. acabo de sair da reunião com o prefeito, sem proposta alguma, na verdade a proposta é manter o diálogo, conversar até sei lá quando! Na reunião estava Fritz pela enfermagem, Martha pelo Odontologia.. ele reafirmou que não tem, como honrar o que prometeu a eles!!! Foi a maior discussão.. estavam ainda os vereadores Eduardo Romero, Cida Amaral, Francisco médico veterinário!!! No final o prefeito me perguntou na frente de todos se eu iria cumprir a ordem judicial.. E eu disse, não prefeito, segunda-feira só não haverá greve, se o mundo acabar no domingo à noite!!! VAMOS À LUTA, não fomos intimidados oficialmente e quando for o jurídico irá entrar com os devidos recursos… Avisem à todos a greve está mantida 100%!!!! Não tenho medo da verdade e confio nos meus colegas e na justiça.. A HORA É AGORA… médicos valorizados por uma saúde melhor para todos.”

Comentários

comentários