Prefeito se reúne com vereadores para explicar investigação do Gaeco

Após matéria divulgada no domingo no programa Fantástico, da Rede Globo de Televisão, o prefeito de Campo Grande, Gilmar Olarte (PP), resolveu se antecipar indo em busca do apoio de vereadores para se justificar contra as investigações do Gaeco (Delegacia Especializada de Repressão ao Crime Organizado) que envolvem seu nome em crime de corrupção e lavagem de dinheiro.

Na manhã desta segunda-feira, Olarte se reuniu com os vereadores da base aliada por cerca de duas horas na Esplanada Ferroviária, na tentativa de reafirmar o que disse ao repórter Maurício Ferraz.

Na entrevista, o progressista garantiu que não tem nada a ver com as denúncias e com as gravações liberadas pelo Gaeco a reportagem do Fantástico.

Antes da veiculação do programa, Olarte usou as redes sociais para se defender, garantindo que a reportagem era mentirosa.

A conversa com os vereadores foi a portas fechadas e com impedimento de acesso feito por oito seguranças.

Apenas o presidente da Mesa Diretora da Câmara, Mario Cesar (PMDB), e os vereadores Paulo Siufi (PMDB), Vanderlei Cabeludo (PMDB), Chiquinho Telles (PSD), Coringa (PSD), Herculano Borges (SD), Flávio Cesar (PT do B), Magali Picarelli (PMDB), Carlão (PSB), Betinho (PRB), Chocolate (PP) e Francisco Saci (PRTB) foram ouvir as explicações do prefeito.

Veiculada sem novidade, a matéria pareceu ao prefeito como “intencional para agravar a crise pela qual passa a prefeitura”, citando a baixa nos cofres e negociações salariais.

“Realmente percebemos que não há nada novo. Todo mundo esperava uma notícia nova, algo que fosse motivo para uma nova investigação”, alegou o presidente da Câmara. Em troca, os vereadores cobraram maior diálogo com a Câmara sobre a situação da prefeitura.

Comentários

comentários