Polícia prende suspeito de assassinar modelo em festa

O suspeito de matar o modelo Johnny Moura foi preso no fim da noite de segunda-feira (28), em Fortaleza. Identificado como Renilson Garcia Araújo Lima, o possível autor do crime é um agente penitenciário, de 27 anos.

Johnny foi morto com um tiro na cabeça no domingo  (Foto: Arquivo Pessoal)
Johnny foi morto com um tiro na cabeça no domingo
(Foto: Arquivo Pessoal)

Ele teria assassinado o modelo em razão de um soco que levou após discussão com a vítima. O advogado Delano Cruz informou que foi contatado pelo pai do suspeito e, no momento em que Renilson preparava-se para ir ao escritório do advogado, acabou sendo preso em casa, no Bairro Antônio Bezerra.

O suspeito prestou depoimento na Divisão de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) e entregou pistola calibre 380 à polícia. “Ele tem as mesmas prerrogativas da Polícia Civis e da Polícia Militar, e tem direito a uma prisão especial”, explica o advogado. Segundo testemunhas, Renilson e Johnny se conheciam, mas não tinham intimidade.

Na segunda-feira (28), a polícia havia ouvido sete testemunhas do crime. Algumas delas estavam perto do local da discussão e presenciaram o assassinato.

CRIME NA SAÍDA DE FESTA

Johnny Moura, de 22 anos, foi para uma festa no La Maison Buffet, onde ocorreu confusão. Outro jovem havia dado em cima da namorada de Johnny, que não gostou e acabou deferindo murros contra ele.

Já no fim da festa, fora do buffet, Johnny estava no banco de passageiros do carro que a namorada dirigia, quando baixou o vidro cerca de “cinco dedos”. O assassino puxou a cabeça da vítima, de acordo com a polícia, e disparou um tiro na testa do rapaz.

O crime aconteceu por volta das 5h30 de domingo (27). Cerca de 2 mil fotos foram cedidas pela organização da festa, o Mcnish Vibes, para identificação do suspeito. Os responsáveis pela festa eletrônica se prontificaram a ajudar nas investigações.

Johnny Moura era modelo, promotor de eventos e atleta de polo aquático. Ele chegou a ser levado para o Instituto Dr. José Frota (IJF), mas não resistiu aos ferimentos. O corpo do jovem foi enterrado na tarde desta segunda-feira, no cemitério São João Batista, no Centro.

“Nada vai apagar a dor que eu estou sentindo. Meu desejo é que Deus possa penetrar nesses corações desalmados e enfurecidos dessas pessoas que causam dores aos seus semelhantes, e que possa ensinar o que é o amor. A gente imagina, a gente sofre por quem está passando por uma dor, mas a gente só sabe o sentimento quando passa por ele. Eu não sei onde vou encontrar forças. Nenhuma mãe merece passar por isso“, lamentou a mãe da vítima, Patrícia Moura.

TRIBUNA DO CEARÁ

 

 

Comentários

comentários