Polícia investiga esquema de venda de diplomas por R$ 15 mil

A Polícia Civil investiga um suposto esquema de venda de diplomas em Campo Grande. Nesta segunda-feira (11), os policiais cumpriram mandado de busca e apreensão na empresa da mulher de um suspeito. Os agentes ficaram quase duas horas dentro de uma farmácia na avenida Guaicurus, na região sul.

Policiais em frente à farmácia da mulher do suspeito (Foto: Jeferson Ageitos/ TV Morena)
Policiais em frente à farmácia da mulher do suspeito (Foto: Jeferson Ageitos/ TV Morena)

Eles conversaram com a dona do estabelecimento e com o marido dela, um professor que é suspeito de vender os diplomas falsos. A polícia recolheu computadores, documentos, um celular e mais de 10 diplomas de cursos básicos e de especialização. Todos estavam em nome do professor.

O delegado João Paulo Sartori, da Delegacia Especializada de Combate ao Narcotráfico (Denar) disse que a autenticidade dos diplomas será investigada. “Ainda é muito prematuro dizer se são diplomas falsificados ou não. Isso tudo vai ser apurado no decorrer das investigações”, afirmou Sartori.

O professor disse para a polícia que não tem envolvimento com os crimes e que quem estaria vendendo os diplomas seria um tio dele, que está preso por estelionato. O material apreendido vai ser levado para perícia.

Concurso de professor

Os diplomas falsos foram oferecidos a pessoas que prestaram o concurso de professores da prefeitura de Campo Grande neste ano, segundo denúncia feita na polícia. A prefeitura da capital disse que não vai se manifestar sobre o assunto. Os diplomas seriam usados na prova de títulos e chegavam a custar entre 10 e R$ 15 mil.

Comentários

comentários