Polícia interdita avenida para reconstituição de crime

Dois trechos da Avenida Ernesto Geisel, no centro de Campo Grande, foram fechados em decorrência da reconstituição do crime que levou a morte do empresário Adriano Correia do Nascimento (33), que acontece nesta manhã. O policial rodoviário federal Ricardo Hyun Su Moon (47), que matou o empresário e feriu mais duas pessoas, participa da ação.

 

O policial alegou legítima defesa (Foto: Lúcio Borges)

As interdições são na Avenida Ernesto Geisel, entre a rua João Rosa Pires, Avenida Fernando Corrêa da Costa e na Rua 26 de Agosto, no trecho compreendido entre as ruas dos Barbosas e Anhanduí.

O trânsito está interditado desde as 5h20, é recomendável aos condutores para que desviem desses trechos para vias alternativas.

O caso

Na manhã do dia 31 de dezembro o agente da PRF-MS (Polícia Rodoviária Federal em MS) matou o empresário após uma briga de trânsito, na Avenida Ernesto Geisel com a rua 26 de Agosto.

O policial conduzia uma Mitsubishi Pajero e efetuou disparos contra uma Hilux. O condutor da caminhonete, Adriano Correia do Nascimento (33), foi atingido, perdeu o controle da direção e o veículo atingiu um poste de iluminação pública.

O policial rodoviário federal, segundo testemunhas, desceu do carro e alegou defesa, apesar de estar em posição favorável e de efetuar certa de 10 tiros no veiculo, que tinha ainda outros dois ocupantes.

 

Comentários

comentários