Polícia Federal deixa escritório de Senador com documentos

Agentes da Polícia Federal que faziam buscas desde o início da manhã no escritório do Senador Delcídio do Amaral (PT), localizado na rua Antônio Maria Coelho, deixaram o local por volta das 10h com documentos que foram apreendidos.

Policiais deixaram escritório por volta das 10h. Foto: Kerolyn Araújo
Policiais deixaram escritório por volta das 10h. Foto: Kerolyn Araújo

O advogado Jail Azambuja, que esteve no local, contou que foi impedido pela Polícia Federal de acompanhar as buscas e permaneceu do lado de fora do prédio. “Advogado ser impedido de acompanhar uma diligência é algo inédito no Brasil. É uma arbitrariedade”, relatou.

Questionado sobre o motivo da prisão do Senador, o advogado disse que ainda desconhece. “Nós ainda não temos informações do processo. Só sabemos o que está sendo noticiado pela imprensa”, afirmou.

Mais cedo, buscas também foram realizadas na casa do Senador, no bairro Itanhangá Park. Na ocasião, o primo e advogado de Delcídio, Fernando Amaral Neto, afirmou que o caso é uma perseguição política contra o partido e que não existe corrupção.

Kerolyn Araújo

Comentários

comentários