Polícia caça feridos em confronto que matou Oscar Goldoni

A morte do ex-prefeito, ex-deputado estadual e federal por Ponta Porã, Oscar Goldoni, de 66 anos, foi encomendada segundo confirmou o delegado Jarley Inácio de Souza. Conforme divulgado, a polícia faz buscas em hospitais na região de fronteira do Mato Grosso do Sul com o Paraguai, para localizar o pistoleiro, que teria sido atingido por Goldoni antes de ser assassinado, na manhã de ontem, em Ponta Porã. “Estamos trabalhando com a polícia paraguaia e checando se algum baleado deu entrada em hospital na região da fronteira”, disse o delegado Jarley Inácio de Souza.

A Polícia Militar está no local (Foto: Via WhatsApp)
A Polícia Militar está no local (Foto: Via WhatsApp)

Goldoni foi assassinado no fim da manhã de ontem, por volta de 11h40, em frente à unidade do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) na cidade que faz fronteira com o Paraguai. Goldoni foi vítima de disparos de fuzil 5.56 e pistola 9 milímetros.

O Grupo Armado de Repressão a Assaltos e Sequestros (Garras), de Campo Grande, foi empenhado nas investigações para esclarecer o assassinato.

Segundo a polícia apurou na cena do crime, mesmo atingido por tiros o ex-prefeito conseguiu correr até a caminhonete Toyota Hilux que estava estacionada no pátio do Departamento, onde ele teria ido renovar a CNH, teria pego uma pistola calibre 9 milímetros e trocado tiros com os dois pistoleiros. Ele teria disparado 11 tiros.

O empresário tinha acabado de sair da agência e caminhava até a caminhonete e teria sido alvejado quando ainda estava na calçada, correu, abriu a porta da camioneta ele, pegou a pistola e atirou na direção dos matadores que o atingiram com mais disparos. Pelo menos quatro tiros acertaram a cabeça do empresário e político sul-mato-grossense.

No local do crime a polícia recolheu 24 cápsulas deflagradas de calibres 9 milímetros e 5.56 e quatro cápsulas de um calibre não identificado. Os pistoleiros estavam em uma caminhonete escura, ainda não identificada pela polícia.

Além de uma carreira política, Oscar Goldini era dono do Alambique da Cachaça Vô Kiko, das empresas Júnior Cerealista, Júnior Transportes, Óleo Júnior e criador de suínos.

LUTO

Além da prefeitura de Ponta Porã, o Governo do Estado também decretou, nesta quarta-feira (16), luto oficial de três dias pela morte de Oscar Goldoni.

Segundo decreto assinado por Reinaldo Azambuja (PSDB), o luto foi decretado em razão de Goldoni ter sido um “destacado político em Mato Grosso do Sul, com atuação no cenário estadual e nacional”.

O Governo do Estado também destacou a trajetória de Goldoni como homem público e político atuante. “Tendo sido deputado estadual, prefeito de Ponta Porã e deputado federal, além de ter participado de inúmeras comissões na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul e na Câmara dos Deputados”.

Comentários

comentários