Pnuma: Relatório anual ressalta sucessos ambientais

O relatório anual de 2014 do Programa da ONU para o Meio Ambiente, Pnuma, apresentou sucessos ambientais globais tais como a recuperação da camada de ozônio e avanços significativos em investimentos em energias renováveis.

Camada de Ozônio

Segundo o Pnuma, a maior “história de sucesso” do ano ocorreu em setembro.

Um relatório da agência e da Organização Mundial de Meteorologia, OMM, confirmou que a camada de ozônio está se recuperando e vai retornar a níveis anteriores a 1980 até a metade do século.

Isto seria graças a ações de Estados-membros sob o chamado Protocolo de Montreal.

PnumaEnergia Renovável

O documento também destaca avanços na área de energia renovável. Em países em desenvolvimento, investimentos em energia limpa subiram 36% para US$ 131 bilhões em 2014, a caminho de ultrapassar o investimento em países desenvolvidos, que chegou a US$ 139 bilhões.

Na primeira Assembleia das Nações Unidas para o Meio Ambiente, mais de mil participantes passaram 17 resoluções e duas decisões. Elas encorajam ação internacional em questões que vão dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, o consumo e produção, o crescente problema do tráfico ilegal de vida selvagem e poluiçao do ar.

Após participar de muitas iniciativas globais para chamar atenção à necessidade de valorizar a natureza na última década, o Pnuma agora trabalha com 58 países para incluir capital natural em seus planos de desenvolvimento.

Brasil

Outros casos de sucesso mencionados pelo relatório são: a assinatura de 128 países à Convenção de Minamata sobre Mercúrio e o cresente compromisso mostrado por mercados financeiros em incorporar riscos ambientais em investimentos.

O documento também menciona a Parceira para Veículos e Combustíveis Limpos catalisando ação global ao ponto onde apenas três países ainda usam gasolina com chumbo.

Também há histórias de mudanças em práticas locais de negócios, “provando que o setor privado está vendo vantagem, e lucro, em atuar de forma sustentável”.

O relatório cita uma empresa no Brasil que economizou US$ 750 mil, o equivalente a cerca de R$ 2,26 milhões, em um ano atuando de forma sustentável.

Com informações da Rádio ONU

Comentários

comentários