PMDB tira Antonieta e indica Renato Câmara para comissão do Aquário

Com 173% de gastos a mais que o previsto, a obra do Aquário do Pantanal será acompanhada de perto por uma comissão criada pela Assembleia Legislativa de MS. De acordo com o deputado Lídio Lopes (PEN), que propôs a comissão, o que motivou a iniciativa foram as cobranças da população, “a expectativa era que fosse terminada ao fim do mandato do ex-governador (André Puccinelli) mas o que temos hoje são prazos postergados e sem previsão de término”.

O valor inicial do projeto era de R$ 87 milhões mas para ser concluído o Aquário custará por volta de R$230 aos cofres públicos. “Como parlamentares nós temos essa competência de fiscalizar e nós vamos acompanhar isso, ver onde o governo anterior errou, o que está acontecendo e dar esse retorno pra a população”, explica Lídio.

A comissão foi formatada na manhã de hoje depois do PMDB substituir a deputada Antonieta Amorim pelo deputado Renato Câmara. Antonieta é irmã do empreiteiro João Amorim, que possui contratos com o governo do Estado e Prefeitura de Campo Grande.

Além de Câmara pelo PMDB, também fazem parte da comissão Maurício Picarelli (PMDB), Amarildo Cruz (PT), João Grandão (PT), Ângelo Guerreiro (PSDB), Flavio Kayatt (PSDB), Marcio Fernandes (PTdoB) e o próprio Lídio Lopes (PEN). O trabalho de campo começará na próxima semana com a verificação de documentos, recursos alocados e visitas técnicas.

Lídio aponta que uma das preocupações é com relação aos custos de manutenção dos peixes, “eles foram preparados para a quarentena porque havia uma previsão para o término da obra e agora eles estão gerando despesas então há que se verificar até que ponto isso é viável”.

auqariopantanal

Para o deputado existe uma grande expectativa em relação a conclusão da obra tanto por parte do atual governado Reinaldo Azambuja quanto da população porque será um referencial para o turismo no Estado, “Campo Grande carece de pontos turísticos e o Aquário será um grande chamariz para fomentar a rede hoteleira e de gastronomia e queremos ver esse rendimento entrando no MS”.

O empreendimento de 27 mil m² teve início em 2011 para ser o maior aquário de água doce do mundo onde serão abrigados 260 espécies de peixes, invertebrados, mamíferos e répteis. Serão 18 tanques internos e 6 tanques externos, que totalizarão 6,275 milhões de litros de água.

Luana Campos

 

 

Comentários

comentários