Placar em MS mostra 5 votos a favor e 3 contra Impeachment de Dilma

Foto Diculgação

O placar do impeachment entre os oito representantes de Mato Grosso do Sul na Câmara dos Deputados indica que cinco votarão pelo afastamento da presidente Dilma Rousseff e três devem se posicionar contra.

Carlos Marun (PMDB), Elizeu Dionízio (PSDB), Geraldo Resende (PMDB), Luiz Henrique Mandetta (DEM) e Tereza Cristina (PSB) se dizem favoráveis ao impeachment. Zeca do PT, Vander Loubet (PT) e Dagoberto Nogueira (PDT) se posicionaram contra.

Os parlamentares prepararam para votar no processo de impeachment da presidente, no domingo. A nossa bancada será a sétima a votar, conforme ordem definida na tarde de ontem, pelo presidente da Mesa Diretora da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

A votação seguirá a ordem Norte-Sul, alternada por Estados. O primeiro Estado a votar será Roraima e Alagoas, o último. Dentro dos Estados, a ordem de votação dos deputados será alfabética.

O primeiro a votar na sessão do impeachment é Marun, seguido dos deputados: Dagoberto, Elizeu, Geraldo Resende (PSDB), Zeca do PT, Mandetta, Tereza Cristina e Vander.

A análise do processo começou nesta sexta-feira com o discurso dos parlamentares e domingo (17) a votação do impeachment. Para passar, o processo precisa ter 342 votos favoráveis – ao todo, são 513 parlamentares na Câmara dos Deputados.

A ordem da votação importa porque o placar parcial no domingo pode representar uma pressão de última hora sobre os ainda indecisos. Para os governistas, Cunha quer criar uma “onda” favorável ao impeachment durante a votação. A decisão anunciada no início da tarde foi discutida com partidos de oposição.

Os cinco Estados da região Nordeste, onde Dilma tem mais apoio, por exemplo, seguem sendo os últimos. A Bahia, por exemplo, será o 25º Estado.

Jackson Nogueira

Comentários

comentários