PF retirou R$ 650 mil em dinheiro de casas de investigados na ‘Fazenda de Lamas’

Dinheiro' vivo' apreendido durante o cumprimento dos mandados de busca e apreensão pela PF. (Foto: Divulgação PF)
Dinheiro’ vivo’ apreendido durante o cumprimento dos mandados pela PF. (Foto: Divulgação PF)

O dinheiro em espécie apreendido ontem (10), em residencias que foram alvo da operação ‘Fazendas de Lama’, chegou a cerca de R$ 650 mil, entre a moeda brasileira e americana. Além do montante, foram presos 15 pessoas, como o Página Brazil publicou, e, apreendidos muitos documentos, computadores e material entre os 24 acusados que tiveram busca e apreensão realizadas na manhã desta terça-feira, na segunda fase das investigações sobre a Lama Asfaltica ocorrida em Mato Grosso do Sul. Uma mega operação da PF (Policia Federal) apreendeu o material em cidades de Mato Grosso do Sul, Paraná e São Paulo. O dinheiro foi apreendido em alguns imóveis de Campo Grande, onde foram cumpridos os mandados, que totalizaram 28, e prendeu entre os principais, o ex-deputado federal Edson Giroto e sua esposa Rachel, e o empresário João Amorim e suas três filhas.

A ação da PF, atingiu 24 pessoas, incluindo o ex-governador Andre Puccinelli, que teve material apreendido em sua residência, mas não esteve entre os 15 presos temporariamente, entre empresários, político e servidores público do governo do Estado. A nova fase, denominada ‘Fazendas de Lama’ tem investigação ou o escopo da PF, CGU (Controladoria-Geral da União) e Receita Federal. Delegados das três esferas explicaram a operação, revelando todos os nomes dos envolvidos e que o foco desta investigação, envolve Lavagem de dinheiro. Os dados foram repassados no fim da manhã de ontem em entrevista coletiva na sede da PF, na presença de toda cúpula das entidades.

De acordo com a PF, foi apreendido aproximadamente 475 mil em real e 50 mil em dólares, o que convertido na moeda brasileira giraria em torno de R$ 173 mil, considerando a cotação atual do dólar, que é R$ 3,46. Não foi informado onde ou quais casas, os valores foram encontrados. Também houve a apreensão do avião, modelo Embraer, conhecido como “Cheia de Charme”, de propriedade de João Amorim, também foi apreendido.

Além das quantias, dezenas de malotes com documentos e discos rígidos de computadores foram recolhidos, conforme balanço preliminar da PF. O conteúdo desses documentos devem ser analisados ao longo da investigação e os desdobramentos subsequentes devem ser divulgados nos próximos dias.

A Operação –

Para esta operação foram expedidos 15 mandados de prisão temporária e 28 de busca e apreensão cumpridos em Campo Grande, Rio Negro, Presidente Prudente e Tanabi (SP), Maringá e Curitiba, no Paraná. Além de 24 mandados de sequestro de bens dos investigados.

A segunda fase da Lama Asfáltica foi batizada de Operação Fazendas de Lama, em referência ao esquema de lavagem de dinheiro obtido com os esquemas fraudulentos e de desvio de recursos federais. E uma das formas dessa dar destino a esse dinheiro era a compra de fazendas em nome de parentes e laranjas.

Participaram da Operação Fazendas da Lama, além da Polícia Federal, a CGU (Controladoria-Geral da União) e a Receita Federal. Nesta fase, as investigações estiveram concentradas em como o dinheiro obtido pelo grupo por meio de fraudes em licitação e desvio de recursos de obras executadas com verbas federais, era empregado pelos integrantes do esquema.

Comentários

comentários