PF: Institutos de Lula e FHC receberam dinheiro da Odebrecht

O Instituto Lula, a empresa LILS – responsável por organizar as palestras do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva – e o Instituto Fernando Henrique Cardoso (FHC) teriam recebido cerca de R$ 4 milhões em recursos da Odebrecht, segundo informações contidas em um laudo da Polícia Federal. O documento se tornou público na sexta-feira (6).

Fotos: Ricardo Stuckert / Instituto Lula e Wilson Dias / Agência Brasil
Fotos: Ricardo Stuckert / Instituto Lula e Wilson Dias / Agência Brasil

De acordo com o laudo, os pagamentos para as duas entidades ligadas ao petista totalizaram R$ 3,97 milhões, pagos entre 2011 e 2014 pela Odebrecht. Já o Instituto FHC recebeu R$ 975 mil entre dezembro de 2011 e dezembro de 2012. Não há nenhuma confirmação de que os recursos sejam ilícitos.

O documento trata da movimentação financeira da Odebrecht e da ligação da empreiteira em contratos da Petrobras. A empresa é uma das companhias investigadas na Operação Lava Jato. O presidente da holding que controla a construtora, Marcelo Odebrecht está preso desde junho deste ano.

Outros ex-executivos da companhia também respondem a processos originados pela investigação. De acordo com o laudo da PF, a Odebrecht movimentou aproximadamente R$ 277 milhões em contas fora do país. O montante teria sido usado para pagar propinas.

Segundo informações contidas no laudo, Pedro Barusco, que foi gerente de Serviços da Petrobras, recebeu US$ 7,6 milhões da Odebrecht, enquanto Paulo Roberto Costa, ex-diretor de abastecimento da estatal, teria levado US$ 6 milhões da empreiteira.

Renato Duque, ex-diretor de serviços da petrolífera, e Jorge Zelada, ex-diretor internacional da empresa, teriam recebido depósitos de US$ 2,7 milhões e US$ 63,7 mil, respectivamente. (Terra)

Comentários

comentários