Pedro Chaves quer se dedicar a questões básicas de Municípios ao assumir Senado

Pedro Chaves tem previsão de assumir mandato na próxima terça-feira
Pedro Chaves tem previsão de assumir mandato na próxima terça-feira

A representação do Mato Grosso do Sul tem agora um novo senador da República, o empresário Pedro Chaves dos Santos Filho, que é filiado ao PSC, e, irá assumir nos próximos dias a vaga deixada por Delcídio do Amaral, cassado na noite desta terça-feira (10) pelo Senado Federal, por quebra de decoro parlamentar. O empresário, que vez nome, carreira e ficou conhecido na área da Educação do Estado e até do País, sendo seu ramo principal de atuação, teve e tem família e pessoas ligadas a política, mas pessoalmente, entrou até recentemente, há seis anos, na atuação direta partidária. Há probabilidade que ele assuma o cargo já na próxima semana, conforme informação de sua assessoria, que ainda não foi confirmada pela direção da Casa de Lei. Chaves quer dedicar os dois anos, que faltam para o mandato, para tratar de questões voltadas diretamente aos municípios.

Pedro Chaves, é um sul-mato-grossense oriundo de classe humilde, que se tornou bem sucedido e ficou milionário, sendo bem relacionado e produzindo grande conglomerado do Ensino Superior em MS, advindo da criação de uma inicial escola secundarista, hoje tradicional MACE de Campo Grande. Ele esteve ligada à atividade como educador e empresarial. A sua atuação vem da década dos anos de 1970, quando começou a construir o “império” no setor educacional privado. Ex-professor de Matemática do Senai, Chaves foi fundador da MACE, em 1970, e do Cesup (Centro de Ensino Superior de Campo Grande) quatro anos depois, embrião do que viria a se tornar a Uniderp (Universidade para o Desenvolvimento da região e do Pantanal), hoje a maior instituição de ensino do MS e do Brasil.

O agora senador titular por MS, que está a espera da convocação e posse, que tem prazo para ocorrer em 30 dias, entrou na política apenas em 2010, quando se tornou suplente de Delcídio do Amaral, hoje sem partido. Chaves teve um maior destaque regional ou na Capital, no segundo semestre de 2013, quando naquele ano, a pedido do então senador, assumiu o cargo de secretário de Governo do prefeito Alcides Bernal (PP), na primeira etapa de sua gestão.

Em 2014, durante as eleições em que Delcídio foi candidato ao governo de MS Pedro Chaves foi um dos coordenadores da campanha. No entanto, ele nunca foi testado nas urnas e seu interesse pela atividade política é relativamente recente.

Senador em atuação

O empresário Pedro Chaves (PSC), mencionou que pode assumir a cadeira de senador já na próxima terça-feira (17) e que vai inicialmente, como seu maior papel de inicio de mandato, estudar a questão da continuidade do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT), do qual agora será parte no julgamento no Senado Federal. Além disso, no âmbito do mandato ‘pessoal’ irá se voltar a ser senador municipalista e com isso, também dando continuidade aos projetos de Delcídio, que contempla os municípios de Mato Grosso do Sul.

“Ainda não tenho voto formado em relação ao processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT), em andamento no Senado Federal, e nem poderia exatamente ter. Vou estudar a denúncia e conversar com os senadores, antes de decidir. Vou analisar o processo profundamente, com calma e cuidado, conversar muito. Eu preciso ser justo e imparcial nesta decisão. Avaliar a denúncia e ser coerente na hora de me posicionar. No mandato, quero destacar que já está tudo preparado, em relação ao seu gabinete e grupo de trabalho. Vamos dar continuidade aos projetos que estavam em andamento de Delcídio, que contempla os municípios de Mato Grosso do Sul”, explicou.

Pedro Chaves ratificou que vai colocar como prioridade o apoio aos municípios. “Sou do bairro, municipalista, acredito que tudo começa pelas cidades, por isso quero estabelecer uma equipe para orientar os prefeitos, para elaboração de projetos que possam atrair recursos, de acordo com as regras e normas exigidas. Quero atender as demandas locais nas áreas que vai dar mais atenção: saúde, cultura, educação e meio ambiente. Sempre fui humanista, por isso escolhi estes temas como prioridade, de certa forma é uma linha diferente do senador Delcídio (Amaral) que focava mais projetos voltados a infraestrutura e logística do Estado, mas vou seguir o meu caminho, não tem como não ver a situação difícil que está a saúde”, apontou.

Biografia

Pedro Cahves tem toda sua atuação desde a década de 70, quando começou a construir um “império” no setor educacional privado, esteve ligada à atividade empresarial e como educador. Ex-professor de Matemática do Senai, Chaves foi fundador da MACE, em 1970, e do Cesup (Centro de Ensino Superior de Campo Grande) quatro anos depois, embrião do que viria a se tornar a Uniderp.

Pedro Chaves foi reitor da Uniderp até outubro de 2006, quando a vendeu para Anhanguera Educacional Participações S/A, de São Paulo (SP). O negócio foi celebrado por R$ 200 milhões, mas incluiu também a Unaes (Centro Universitário de Campo Grande) e as Faculdades Integradas de Dourados, Ponta Porã e Rio Verde e o Instituto de Ensino Superior de Dourados, além das atividades de ensino à distância da Uniderp.

Famoso pelo sucesso de seus empreendimentos na área educacional, onde fez fortuna, hoje Pedro Chaves vive de suas rendas pela venda de suas empresas, embora ainda possua receita de cotas como sócio da MACE.

Na última campanha eleitoral, em 2010, declarou patrimônio de R$ 69,3 milhões, dos quais quase R$ 50 milhões investidos em aplicações financeiras. Só em aplicação em LCI do Banco Santander, ele tinha, na época, investidos R$ 30 milhões, além de R$ 5,4 milhões em aplicação de renda fixa no Banco Itaú, R$ 5,2 milhões em CDB do Santander e R$ 4,49 milhões no HSBC.

Riquíssimo, Pedro Chaves é dono de avião e diversos bens imóveis, entre os quais um apartamento no Rio de Janeiro no valor de R$ 2,3 milhões e um prédio com cinco pavimentos no lote 13 de Maio avaliado em R$ 2,4 milhões.

Formado em Ciências Econômicas e Engenharia Econômica, Pedro Chaves é pós-graduado em Economia na FIPE (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas da Universidade de São Paulo). Foi vice-presidente da Sociedade de Defesa do Pantanal – Sodepan; diretor da Associação Comercial e Industrial de Campo Grande/MS e vice-presidente do Conselho Regional de Economistas do Estado de Mato Grosso do Sul – Corecon/MS.

Comentários

comentários