Partidos podem perder 19 horas na TV por propaganda irregular

A PRE-MS (Procuradoria Regional Eleitoral em Mato Grosso do Sul) divulgou levantamento de ações ajuizadas só no último ano por propaganda irregular. Ao todo, foram 26 representações no TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral), que podem levar os partidos políticos do estado a perder 1156 minutos e 20 segundos na televisão, mais de 19 horas.

Deputado Marquinhos Trad, candidato do PSD (Foto: Divulgação )
Deputado Marquinhos Trad, candidato do PSD (Foto: Divulgação )

De acordo com a legislação, os partidos têm acesso gratuito às emissoras de rádio e TV, no período pré-eleitoral, para divulgar ideais partidários e estimular a participação feminina na política.

Contudo, em 2016, segundo apuração da PRE, de 21 partidos fiscalizados, apenas quatro cumpriram a lei. O PV, o PSD e PMDB utilizaram seus espaços na televisão para desvirtuar a propaganda partidária em prol da exposição de pré-candidatos a prefeito de Campo Grande. A irregularidade contraria a lei eleitoral, que destina o espaço exclusivamente à divulgação de ideias e programas dos partidos, com o fim de atrair simpatizantes e filiados.

O candidato do PV à prefeitura de Campo Grande é o ex-vereador Marcelo Bluma, o do PSD é o deputado estadual Marquinhos Trad, enquanto o PMDB terá apenas chapa de candidatos à Câmara de Vereadores.

O PSD e o PMDB também respondem, ao lado de outros 14 partidos, pelo descumprimento do percentual de tempo da propaganda partidária que deveria ser reservado para promoção e difusão da participação feminina na política – de 10% em 2015 e 20% em 2016.

Segundo a PRE, o que se notou foi um descaracterização da ação afirmativa de educação política. “Da análise do material apresentado pelos partidos, observamos que, ao invés de estimular a participação feminina no cenário político brasileiro, as agremiações se limitaram a colocar mulheres narrando ou apresentando as propagandas partidárias”.

Das 26 ações ajuizadas pela Procuradoria Regional Eleitoral, seis já foram julgadas totalmente procedentes pelo TRE/MS. Dessas, três transitaram em julgado , condenando efetivamente partidos políticos a perda de 73 min e 30 segundos na televisão.

Comentários

comentários