Paraquedista morre após se chocar com colega durante salto

Aventureiro era especialista na modalidade freefly, na qual são executadas manobras e coreografias no ar

São Paulo – O paraquedista Claudio Knippel, de 45 anos, morreu na tarde desta sexta-feira após se chocar com um colega durante um salto no Centro Nacional de Paraquedismo (CNP), em Boituva, a 123 Km de São Paulo. Na ocasião, ele saltava de uma altura de 4 mil pés. Segundo o Corpo de Bombeiros, Knippel desmaiou após o choque, não conseguiu acionar o equipamento de emergência e morreu na hora. Outra alternativa é que o equipamento tenha apresentado falha.

Paraquedista, Claudio Knippel (à esq.), morreu durante salto em Boituva, nop interior r SP. Foto: Reprodução Facebook
Paraquedista, Claudio Knippel (à esq.), morreu durante salto em Boituva, nop interior r SP. Foto: Reprodução Facebook

O corpo do paraquedista foi achado em um canavial próximo ao CNP e encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) da cidade. A perícia técnica vai divulgar um laudo sobre o acidente em no máximo 30 dias.

Knippel era especialista na modalidade freefly, na qual o paraquedista faz manobras e executa coreografias no ar antes de abrir o paraquedas. Ele já teria feito mais de sete mil saltos.

Segundo o CNP, o tipo de salto do qual Knippel participava acontece em queda livre por cerca de 50 segundos, a 300 quilômetros por hora. Normalmente, cinco paraquedistas saltam ao mesmo tempo. Quando chegam a mil metros do solo, eles se afastam e cada um abre seu paraquedas

O DIA

Comentários

comentários