Para presidente da Fiems, redução dos juros já indica retomada do crescimento

Foto Divulgação
Foto Divulgação

O presidente da Fiems, Sérgio Longen, avaliou que a redução de 14,25% para 14% ao ano na taxa básica de juros pelo Banco Central marca o início da retomada do crescimento econômica brasileiro. “Nós entendemos que essa medida é um sinal muito positivo do Governo Federal, que hoje, pelo menos, já sabe o quanto deve e busca alternativas para sanar as contas públicas. Em razão dessa mudança de postura, os indicadores econômicos já começam a melhorar, com o aumento da geração de empregos, a estabilização do dólar na casa de R$ 3,20 e, agora, a redução dos juros”, pontuou.

Para Sérgio Longen, hoje os investidores estrangeiros também já começaram a enxergar o Brasil com outros olhos e a boa repercussão das visitas do presidente Michel Temer aos países da Ásia trouxeram otimismo ao mercado. “Soma desses fatores tem contribuído para que a situação econômica do País dê esses sinais de melhora melhorar. Por isso, eu entendo que as reformas são extremamente necessárias, principalmente, a aprovação da PEC 241, que limite o teto de gastos do Governo Federal”, avaliou.

O presidente da Fiems reforça que a classe política precisa entender que não há mais espaço para ser oposição apenas por convicção. “É chegada a hora de união dos políticos com o Poder Executivo em prol do Brasil. Não é hora de cabo de força, ou seja, não cabe mais o ‘eu sou contra tudo e não sou a favor de nada’, é preciso que todos entrem em acordo para a construção de uma agenda positiva pelo desenvolvimento do País”, considerou.

Comentários

comentários