Papa pede que Jogos Olímpicos tornem o Brasil “mais justo e seguro”

Durante a audiência geral desta quarta-feira (3), o papa Francisco manifestou o desejo de que os Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro, sirvam para tornar o Brasil um país “mais justo”.

Um dia depois de ter dito que o esporte deve promover “a paz no mundo”, o líder da Igreja Católica dedicou um pensamento especial à nação que abriga a Olimpíada deste ano, em meio a uma das mais graves crises de sua história recente.

“Para os brasileiros, que com sua alegria e hospitalidade características organizam a festa do esporte, desejo que esta seja uma oportunidade para superar os momentos difíceis e se empenhar no trabalho de equipe para construir um país mais justo e seguro, apostando em um futuro cheio de alegria e esperança”, disse Jorge Bergoglio.

papa_francisco_00

Além disso, o papa afirmou que espera que os Jogos Olímpicos inspirem atletas e espectadores a combater a “boa batalha”, buscando como prêmio não uma medalha, mas “algo mais precioso: uma civilização na qual reine a solidariedade, fundada sobre o reconhecimento de que todos somos membros de uma única família”.

Na última terça-feira (2), Francisco havia incluído a importância do esporte em suas intenções de oração para o mês de agosto, pedindo a construção da “cultura do encontro” e de “um mundo de paz” durante a Olimpíada.

No mesmo dia, o teólogo Leonardo Boff informou no Twitter que Jorge Bergoglio chegou a enviar uma carta de apoio à presidenta afastada Dilma Rousseff, cujo processo de impeachment será julgado nas próximas semanas.

Agência Brasil

Comentários

comentários